Momento história: O que foi a Revolução Constitucionalista de 1932

Um pouco (demais) sobre o que foi a Revolução Constitucionalista de 1932 (que é feriado para os paulistas)

Anúncios

Então, hoje é feriado (num domingo, ou seja, não muda nada). Na verdade, só é feriado para quem mora em uma das 645 cidades de São Paulo, pro resto do Brasil é só mais um dia comum (ou melhor, um domingo comum).

Bem, se é feriado (para os paulistas), então deve existir uma razão histórica para isso, não é? Sim, é o dia em que eclodiu (leia-se: começou) a Revolução Constitucionalista de 1932.

REVOLUÇÃO! (Na verdade, não foi bem uma revolução, foi mais algo como um movimento armado mesmo)

Não entendeu? Então… Hora de começar o momento história (contado por um cara que estuda Análise e Desenvolvimento de sistemas e dormia em aulas de história).


Antes de falar de 1932, vamos falar da República Velha ou República do Café com Leite. Era aquela república que Marechal Deodoro proclamou em 15 de novembro de 1889 (aguardem postagem sobre isso depois), e vinha sendo mantida por políticos paulistas (estado que mais produzia café) e mineiros (estado que, se não produzia tanto leite, fazia queijo, e queijo é feito com leite), alternadamente (por isso que é “café com leite”).

Tudo ia “bem”, essa alternância dava “certo”, e o presidente sempre era ligado aos interesses do povo que eram os coronéis e grandes fazendeiros poderosos e cheios da grana. Só que, em 1930, o presidente (paulista) Washington Luís indicou Júlio Prestes (outro paulista) para a presidência, em vez de um mineiro. Os mineiros ficaram com raiva dessa exclusão, então formaram uma aliança com a Paraíba e o Rio Grande do Sul para eleger Getúlio Vargas presidente.

Fraudes na eleição à parte, Júlio Prestes ganhou, mas nada que um golpe de estado não resolva… Nisso, o governo caiu e Getúlio assumiu o governo provisório, fechou o Congresso e, mesmo prometendo convocar novas eleições e fazer uma nova constituição, demorou para cumprir as promessas (político é assim mesmo, desde o século passado…).

Nisso, os paulistas, sem representação política, sem poder, sem dinheiro, já com raiva do atual governo, depois de muitos atos, movimentos e manifestações políticas (um deles, em 23 de maio de 1932, foi tão violento que matou cinco quatro jovens, os MMDC), começaram um movimento armado (iniciado em 9 de julho de 1932, ou seja, há 85 anos) que queria constituição, representatividade e eleições diretas (POR SÃO PAULO!). Juntaram montes de gente, deram armas e partiram para as fronteiras do estado, com apoio de gente de todas as classes (porque a morte dos MMDC foi usada para comover o povo e mostrar que Vargas era cruel).

Lutando pela constituição e pela democracia (e por São Paulo). Foto (incrivelmente) em HD.

Só que tinha um problema: os paulistas estavam em minoria para lutar contra as forças do governo federal. Esperavam por apoio de outros estados (que também queriam a constituição nova e tals), mas ficaram só esperando (e vendo seus soldados morrerem). No final, se renderam em 3 de outubro do mesmo ano, sendo que os líderes do movimento foram exilados. A parte boa? Depois disso, o governo finalmente começou a fazer a Constituição de 1934 e falou sobre eleições (que não chegaram a acontecer, mas aí é outra (aula de) história).

Os paulistas gostavam de dizer que, sem essa revolução, a promessa da constituição não sairia do papel. Os getulistas, por outro lado, diziam que já fariam todas as mudanças em breve, não precisava de todo esse movimento (e mimimi) dos paulistas.

A praça 9 de Julho, em Sorocaba (SP), uma das tantas praças e monumentos que existem em SP dedicados à data e à Revolução.

Independentemente do lado que você prefere acreditar, é interessante notar que a política brasileira sempre vive de joguinhos, tramas e conflitos entre a situação (os que estão no poder) e a oposição (os que querem o poder de volta), desde sempre.

Ah, se os políticos estudassem história… Não fariam as mesmas coisas que já deram errado no passado (ou fariam, sei lá)

ClaMAN

P.S.: A próxima postagem da série será sobre a Independência do Brasil (7 de setembro).

P.S.2: Estudem história e não durmam na aula, por favor.

P.S.3: Lembrando que o blog ainda está em recesso e, por isso, nem a regra mínima de postagens está sendo seguida.

Autor: ClaMAN

Animes? Assisto, mas a maioria ou é de romance ou é de fantasia ou é de vida cotidiana. Jogos? Jogo, mas meu jogo preferido é um simulador de ônibus, e os outros não são populares. Livros? Li alguns e escrevo histórias (que parecem fanfics) de vez em quando. No resto do tempo, sou um estudante "normal" de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (vulgo "Programação"). Prazer.

Comente por favor! Comment Please!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s