O Twitter disse que hoje é dia dos gatos

Fatos (e imagens) sobre gatos mundo (e internet) afora.

Anúncios

O Twitter disse que hoje (ainda) é dia internacional dos gatos. Até hoje, eu nem sabia desse detalhe.

Mas agora eu sei disso e vou compartilhar com vocês.

Para começar, os gatos que estamos falando são aqueles felinos, que miam, caçavam ratos, peixes e pássaros e, para alguns, concorrem com os cachorros em preferência para animais domésticos. Se chegou aqui procurando outro tipo de gato, tente procurar aqui.

Gatos são famosos. Ditos populares, como “A curiosidade matou o gato” e “Um gato tem 7 vidas” (em outras versões/nações, ele tem 9), mostram essa fama (além de mostrar que gatos são duros na queda tanto quanto são xeretas). Fora isso, gatos foram (ou são, sei lá) base para muitos personagens de desenhos animados, comics e tals.

Não dê lasanha para seu gato ou ele pode acabar como o Garfield.

Sempre tem as pessoas que vão ver vídeos de gatos fofinhos no YouTube e torcer o nariz porque preferem cachorros (bem, gosto não se discute). Algumas tem argumentos (nem tão lógicos) para isso: gatos são esnobes, gatos não tem amor pelos seus donos, gatos são do mal (culpa daquele filme). O pessoal do tempo da idade média (que, felizmente, já passou) pensava dessa mesma forma.

Gatos pretos são, na verdade, bruxas malignas disfarçadas? Tá “serto”, um joinha procê.

Já foi provado (no meu Twitter, inclusive) que gatos podem ser tão carinhosos quanto qualquer outro animal de estimação. Estudos mais “místicos” dizem que gatos até removem energias negativas do local onde vivem e tem poderes curativos e, no Egito antigo e outros locais, gatos eram vistos como deuses.

Como eu já comentei lá em cima, gatos ficaram populares na internet (principalmente em vídeos do youtube). Fora os vídeos do youtube, os gatos são protagonistas de memes, incluindo o popular longcat (gato longo, em tradução literal) e aquela musiquinha chiclete de 2011, Nyan Cat, assim como outras citações.

Quanto tempo você aguenta ouvir?

Por fim, japoneses também gostam de gatos (e coelhos, mas aí é outra história). Como vocês já devem saber, japoneses também gostam de transformar qualquer coisa (incluindo navios de guerra e animais silvestres) em garotas 2D. Como eu não poderia fazer essa postagem sem referências a animes…

Hanekawa Tsubasa, de Bakemonogatari – em certas condições (leia a novel ou veja o anime para saber), ela vira uma neko girl (garota gato). Arte por Kasai Shin

(Tem um vídeo dela aqui).

ClaMAN

P.S.: Tem muitos “Dia de [insira qualquer coisa aleatória aqui]” que só vejo no Twitter…

P.S.2: Tenho bastante postagens previstas para esse mês, só falta inspiração, vontade e tempo para criá-las.

Noite de sexta-feira

Diferentes pontos de vista para uma noite de uma sexta-feira qualquer

Crianças pequenas:

Dormindo.

Adolescentes baladeiros:

Baladeando.

Universitários:

“Pensando no futuro”.

ClaMAN:

tenma gabriel white (gabriel dropout) drawn by dokka no kuni no kokuou
Diante do computador jogando ou vendo animes, porque dormir cedo é para os que trabalham/estudam no sábado. (Nota: o ClaMAN não é a Gab de Gabriel Dropout)

ClaMAN

Nota: Clique nas imagens para ver personagens/artista/anime.

P.S.1: Sim, foi postada quase no sábado.

P.S.2: Postagens curtas são ótimas para manter o movimento por aqui mesmo sem tanta inspiração.

P.S.3: Foi difícil escolher a última imagem.

Festas juninas

Postagem sobre festas juninas em puro sotaque (estereotipado) de caipira procêis.

Aviso: essa postagem contém sotaque estereotipadamente caipira.

O arraiá começô, cumpadi!

Já que tâmo em junho, o que tem em um monte de lugar é festa junina (purquê se fosse em julho, seria julina, uai sô).

Mas… Por quê qui é junina? Num podia sê em outro mêis? Aí eu é que te exprico, cumpadi: é que junho é o mêis que tem um monte de dia de santo: Tem as festa de Santo Antônio, o santo casamenteiro, no dia 13 (oia só, um dia depois do dia dos namorado!). Depois, o santo festeiro (e o santo qui também dizem qui deu nome pra festa), São João, dia 24. E, por úrtimo, 29 de junho é dia de São Pedro.

Óia os mister e as miss caipirinha do ano!

Essas quermesse é tudo de bão, num é, cumpadi? De comida, vai tê tudo quanto for coisa de milho (bolo, pamonha, curau, pipoca e o que mais ocê lembrá), cuscuz, paçoquinha, arroz doce, pastel (pera, isso foi o povo da cidade que trouxe), pé de moleque… De bebida tem quentão e vinho quente pra aquentá, hehe.

E num é só de comida que nóis se diverte, intão tem um monte de brincadeira típica, fora as música (forró, baião e outras modinha que o sanfoneiro quisé tocá) e, claro, a quadrilha!

Num vai pensá naquelas quadrilha de bandido não! Quadrilha de festa junina é dança, que veio lá da França e virô tradição pros lado de cá. E pode dançá de tudo quanto é jeito, quem quisé: muié, home, criança ou vovô, só num dá pra dançá sem par. A ponte quebrô! É mintira!

Fogueira, pau de sebo e pescaria são outras coisa qui tem em umas festa junina por aí. E o correio elegante, pra paquerá as caipirinha… Tem uns qui bota inté bingo no meio da festa (depende da sorte)! Tinha balão também, mas hoje em dia é perigoso dá incêndio, intão vamo só ficá com balão de mintirinha.

Taí umas ideia procê decorá sua festa junina, cumadre. Esse num tem perigo de pegá fogo.

Agora é hora de aproveitá a quermesse! Vai procurá a festa mais perto docê, cumpádi!

CraMâm

P.S.: Peço desculpas (ou não) a todos os caipiras ou a aqueles que falam com sotaque caipira e se sentiram ofendidos com a postagem.

P.S.2: Festas juninas são mais populares em igrejas (por seu sentido religioso e pelo valor arrecadado com venda de comidas e tal) e escolas do fundamental (porque é bonitinho ver as crianças dançando quadrilha e, para alguns, é a única vez na vida que vão poder ficar de mãos dadas com uma garota, dançar com ela e ainda chamá-la de “par”).

P.S.3: Essa postagem era para ser publicada na quarta (que foi um dia depois do dia de Santo Antônio), mas uns remédios para uma tosse chata e um estômago em crise me deram uma sonolência braba. Estou melhor agora.

B Ô N U S :

Uma fanart de uma “fazendeira” conta como representação de caipira em anime? Espero que sim. (Kazami Yuuka (ou USC) de Touhou, arte por Mokku)

O que NÃO fazer em um dia dos namorados (2)

Você é uma pessoa que namora? Você quer zoar a pessoa que namora? Se você tem certeza das duas respostas, essa postagem pode ser interessante.

Esse, ao contrário do primeiro, é para quem tem namorado, namorada ou o que quer que seja.

Casal de Tamako Market. Arte por Momose.

Se você namora alguém, deve ser porque gosta da pessoa, talvez até pense em um futuro a dois (ou a três, quatro, etc (leia-se: filhos)).

Dependendo do seu romantismo e da sua situação financeira, deve ter planejado algo para hoje – jantar, encontro, presentes, noite especial… E não espera que algo dê errado.

Essa parte do encontro foi depois de assistir um filme. (Nota: antes de rir, pense que toda forma de amor é válida)

Porém, se você tem espírito zoeiro, adora ver a desgraça alheia e já tem ideias de como vai curar os corações partidos depois dessa brincadeira (recomendo chocolates, presentes, viagem para algum lugar muito bom e muito amor), tente isso.

Lembrando que eu sou imune a qualquer tipo de reclamações de “ah, deu errado”. Não testei isso e, de qualquer forma, como testaria? (afinal, terminar um namoro que nem existe é impossível até onde eu sei).

Se não quer assistir o vídeo (ou um dos similares, existem milhares de vídeos que fazem a mesma coisa), eu explico por texto:

  1. Entre em contato com a pessoa que você namora (ajuda se você passar algum tempo meio distante dela)
  2. Avise que a situação não está boa (se usar metáforas, ajuda – ou pode fazer igual o vídeo que coloquei e usar versos de músicas sobre dor de cotovelo (Adele?)).
  3. Desvie de qualquer pergunta que a pessoa fizer
  4. Conclua assumindo que está terminando o namoro, cada um pro seu lado, um dia vou encontrar alguém como você (Adele²). É importante mostrar sua firmeza nessa decisão.
  5. Veja a reação e prepare-se para o drama. Lembre-se que tudo pode dar errado e a pessoa realmente terminar o namoro. Esteja preparado para uma DR (discussão de relacionamento).

Não me responsabilizo por casais terminados. Se quiser culpar alguém, culpe a Laís Vieira Sinecelli Meirel.

ClaMAN

P.S.1: Esperava algo romântico ou fofinho? Só à noite.

P.S.2: Esperava imagem da Taiga e Ryuuji? Só à noite.

P.S.3: Anúncio interessante (ou não) à tarde.

Saiba separar o mundo 2D do mundo 3D

O mundo real (3D) x O mundo de animes e outras coisas (2D). Mistura?

Para pessoas normais, o mundo de animes, jogos (alguns) e outras mídias relacionadas (mundo bidimensional, 2D) pode ser meio (ou muito) estranho. Como é possível entender aquele idioma estranho, o que há com aquelas reações exageradas, aqueles olhos enormes e aquelas coisas fantásticas impossíveis de acontecer no mundo real (ex.: um casal levar mais de um ano só pra dar as mãos).

Uma delas é 2D, a outra é 3D. Descubra qual é qual.

Para quem já se acostumou com este “estranho” mundo 2D e não sabe mais viver sem ele, pensa que muitas coisas que acontecem no mundo real seriam melhores com um toque “animificador”. Ou talvez já desistiram do mundo real e vivem em função da imaginação, das fanfics, dos dakimakuras (aqueles travesseiros corporais com capas que são personagens de animes em poses perfeitas para se “dormir” juntinho com elas), das novas séries de animes, das waifus e afins. É um mundo sem decepções e sem problemas iguais aos do mundo real.

Essa é a única decepção/problema do 2D, mas tem gente que sabe conviver com isso.

Porém, são dois mundos que não se misturam (exceto por cosplays, tem alguns muito bons)(e a realidade virtual está cada vez mais perto). O mundo real (3D) tem suas particularidades (e, querendo ou não, é nele em que vivemos) e o mundo 2D (da ficção e dos animes) também tem coisas que não deveríamos nem pensar em ver com pessoas de verdade fazendo (como isso).

Enfim, se você ainda pensa que seria legal ver umas coisas de animes na vida real, aqui embaixo tem uma simulação perfeita. Veja e tire suas conclusões.

ClaMAN

P.S.1: A melhor piada (e imagem) é a de destaque mesmo.

P.S.2: Esse vídeo estava jogado nos rascunhos do blog (a salvação para os dias sem ideias). Finalmente dei um destino para ele.

P.S.3: Se o 3D simulando 2D pode ser bizarro, o 2D simulando 3D às vezes fica interessante:

Kanna Kamui de Kobayashi-san chi no Maidragon. Arte por AkiZero.

Diário (inútil) do ClaMAN #4

Ganhar ou perder? Em que lugar você fica e por que ficou ali?

Aqui vamos nós para mais um diário noturno mensal inútil escrito pelo seu editor favorito!

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Inazuma (de Kantai Collection) e nem está cantarolando enquanto escreve esta postagem. (arte por Sakino Shingetsu)

Neste diário, podemos falar sobre aqueles jogos em que ou você ganha ou você afirma veementemente que “o importante é competir”. Quem já participou de concursos, campeonatos, torneios e coisas semelhantes deve conhecer bem esse tipo de coisa.

  • O primeiro lugar:
    • Pode ser uma pessoa humilde, que vai dizer que teve sorte, ou vai agradecer o apoio da família e dos amigos e de quem mais o ajudou a chegar até ali, ou…
    • Pode ser aquela pessoa cujo excesso de autoconfiança faz com que a vitória seja dela porque só ela merecia aquele lugar, e ninguém se esforçou tanto quanto ela.
  • O segundo lugar:
    • Pode ser da pessoa que foi desbancada por pouco de ser o primeiro lugar e agora está se controlando (ou não) para não chorar ou enforcar o primeiro colocado.
    • Também pode ser daquela pessoa que realmente teve sorte e nem sabe o que está fazendo ali, recebendo aquela medalha de prata.
  • O terceiro lugar:
    • Ou a pessoa está realmente feliz só de ter subido ao pódio (outro caso de sorte dessa pessoa, ou azar extremo das outras)
    • Ou era para ter ficado em segundo (ou até em primeiro, vai saber), mas foi desbancada nos 45 do segundo tempo e agora controla sua raiva e/ou tristeza.
  • O resto:
    • “Ah, o importante nem é ganhar medalha, troféu e tals, o que mais importa é só competir mesmo, né… Dou meus parabéns aos campeões, né…” – disse a pessoa que foi achando que ia conseguir o primeiro lugar e, no final, só conseguiu ficar na média.
E esse é o placar final. (arte: Imai Kazunari)

ClaMAN

P.S.: Tive um caso de campeonato/maratona/torneio recente (vide Twitter). Eu e minha equipe fomos realmente bem (mesmo não ganhando o 1º lugar nem o carregador de celular portátil de brinde para os 1ºs colocados)(mas, pelo menos, ganhamos medalha de bronze, caneta e bloquinho) e a jornada só está começando…

Games of ClaMAN #2: Touhou 7 ~ PCB

A história de Touhou 7 – Perfect Cherry Blossom. Cuidado, postagem longa!

(Eu sei, já tem um Games of ClaMAN #2, mas entendam como se fosse um #2, parte 2)

Touhou Youyoumu – Perfect Cherry Blossom (lançado em 2003)

3 anos depois de falar do Touhou 6 e com o lançamento do Touhou 16 próximo, acho que já é hora de continuar explicando o que é essa série sequência de jogos… Está interessado em partir para mais uma aventura?

Continue Lendo “Games of ClaMAN #2: Touhou 7 ~ PCB”