Marco

Utilis Inutilis chega a um marco interessante: 1000 postagens.

Todos partimos de um ponto inicial. No caso de uma rota de ônibus, inicia-se em um ponto inicial como um terminal. Se for um projeto de software, o primeiro passo é a análise de requisitos. Um atleta parte da linha de largada. Um namoro pode começar de um simples olhar.

Você parte do ponto A e, seguindo por essas ruas, chega no ponto B.

No meio do caminho, problemas ou simplesmente tranquilidade. À frente, o ponto final, a linha de chegada, a entrega do projeto, o muro pronto ou o que quer que seja seu destino.

Objetivo: chegar na escola antes da primeira aula. Meta: terminar a torrada até a metade do caminho. Arte por Haruka Natsuki.

Não é ótimo quando se atinge um marco durante isso? (não estou falando de bater/acertar alguém que se chama Marco) Alguns pontos podem ser estranhos, causar confusão mas, quando uma meta é atingida, mostra que já não estamos mais no início da coisa. Assim como a cidade que comemora seus 700 000 habitantes, ou o jogador de futebol que marca seu 1000º gol.

10 seguidores no Twitter, yay! (não, ainda não cheguei nesse marco) Arte por Itachi Kanade.

E é assim que o Utilis Inutilis, seu blog preferido de inutilidades, chega à milésima postagem (que é essa). Por pouco não tivemos 200 000 visitas (o que daria 200 visualizações por postagem), mas isso é detalhe.

ClaMAN

P.S.: Foi uma surpresa para mim também, tanto que nem deu pra pensar melhor antes de fazer a postagem.

P.S.2: Será que, se eu seguisse direito a regra de postagens (3 posts por semana OU 1 post a cada 2 dias OU 12 posts por mês), chegaria à postagem 2000 antes de 2020?

P.S.3: Nota: na verdade, na verdade mesmo, essa não é a postagem nº 1000. É a milésima publicada, descontando os inúmeros rascunhos arquivados e postagens excluídas ou removidas (cerca de 10, se eu não estiver errado). Mas ignorem esses números e festejem conosco.

Por que você corre?

Motivos para correr – você tem um? Ou só corre? (parece coisa de blog fitness…)

Por que você corre?

a) A vida é muito curta para ficar parado ou andando devagar.

b) Treinamento para a corrida de São Silvestre.

c) Quero ir mais longe, mas parece que não saio do lugar…

d) O DESPERTADOR NÃO TOCOU, PERDI A HORA, SÓ DEU TEMPO DE PEGAR ESSA TORRADA, COLOCAR NA BOCA E AGORA DÁ LICENÇA QUE SE EU NÃO CORRER, EU PERCO O ÔNIBUS!

ClaMAN

P.S.: Ultimamente, nem ando correndo muito porque meu joelho direito estala se eu faço força demais nele. É estranho…

P.S.2: O anime da última imagem é K-On!.

O Twitter disse que hoje é dia dos gatos

Fatos (e imagens) sobre gatos mundo (e internet) afora.

O Twitter disse que hoje (ainda) é dia internacional dos gatos. Até hoje, eu nem sabia desse detalhe.

Mas agora eu sei disso e vou compartilhar com vocês.

Para começar, os gatos que estamos falando são aqueles felinos, que miam, caçavam ratos, peixes e pássaros e, para alguns, concorrem com os cachorros em preferência para animais domésticos. Se chegou aqui procurando outro tipo de gato, tente procurar aqui.

Gatos são famosos. Ditos populares, como “A curiosidade matou o gato” e “Um gato tem 7 vidas” (em outras versões/nações, ele tem 9), mostram essa fama (além de mostrar que gatos são duros na queda tanto quanto são xeretas). Fora isso, gatos foram (ou são, sei lá) base para muitos personagens de desenhos animados, comics e tals.

Não dê lasanha para seu gato ou ele pode acabar como o Garfield.

Sempre tem as pessoas que vão ver vídeos de gatos fofinhos no YouTube e torcer o nariz porque preferem cachorros (bem, gosto não se discute). Algumas tem argumentos (nem tão lógicos) para isso: gatos são esnobes, gatos não tem amor pelos seus donos, gatos são do mal (culpa daquele filme). O pessoal do tempo da idade média (que, felizmente, já passou) pensava dessa mesma forma.

Gatos pretos são, na verdade, bruxas malignas disfarçadas? Tá “serto”, um joinha procê.

Já foi provado (no meu Twitter, inclusive) que gatos podem ser tão carinhosos quanto qualquer outro animal de estimação. Estudos mais “místicos” dizem que gatos até removem energias negativas do local onde vivem e tem poderes curativos e, no Egito antigo e outros locais, gatos eram vistos como deuses.

Como eu já comentei lá em cima, gatos ficaram populares na internet (principalmente em vídeos do youtube). Fora os vídeos do youtube, os gatos são protagonistas de memes, incluindo o popular longcat (gato longo, em tradução literal) e aquela musiquinha chiclete de 2011, Nyan Cat, assim como outras citações.

Quanto tempo você aguenta ouvir?

Por fim, japoneses também gostam de gatos (e coelhos, mas aí é outra história). Como vocês já devem saber, japoneses também gostam de transformar qualquer coisa (incluindo navios de guerra e animais silvestres) em garotas 2D. Como eu não poderia fazer essa postagem sem referências a animes…

Hanekawa Tsubasa, de Bakemonogatari – em certas condições (leia a novel ou veja o anime para saber), ela vira uma neko girl (garota gato). Arte por Kasai Shin

(Tem um vídeo dela aqui).

ClaMAN

P.S.: Tem muitos “Dia de [insira qualquer coisa aleatória aqui]” que só vejo no Twitter…

P.S.2: Tenho bastante postagens previstas para esse mês, só falta inspiração, vontade e tempo para criá-las.

Diário (inútil) do ClaMAN #6 – Dia do Amigo

Tipos de amigos – ótimo assunto para o Dia do Amigo.

Hoje é dia de interromper minhas férias do blog mais uma vez para escrever esse negócio que na verdade é mais uma lista do que um diário (que é mensal, mas não importa).

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Sophina (de Ange Vierge) e ele não escreve livros mágicos, runas ou coisas semelhantes. Arte por Sakuragi Ren.

E hoje também é dia do amigo, dia de ouvir aquela música do Criança Esperança e aquela outra música do Milton Nascimento. Se ainda não viu, temos postagens sobre esse dia: uma aqui, outra aqui, mais uma aqui.

Grupo de amigos jogando juntos. Anime: Genshiken.

Enfim, não sei se conheço alguém que não tenha amigos. Amigos fazem parte da nossa vida assim como comida: uns são muito legais, e tem outros que, depois de um tempo, você descobre que te deixam mal… Enfim, amigos vem em vários momentos da vida e amizades podem ser de muitos tipos:

  • Colegas: o primeiro passo antes de qualquer amizade. Não são tão próximos, às vezes não tem muito assunto em comum, mas de alguma maneira muitas vezes estão no mesmo círculo social (mesma classe, grupo de trabalho, setor/departamento, etc).
  • Meio-irmãos: Vivem juntos, estão sempre conversando e/ou brigando, mas se conhecem como se fossem da mesma família há anos. Podem ser amigos de infância.
  • “Amigos”: Falam como se adorassem um ao outro, mas quando viram as costas, ai dos outros conhecidos que precisam aguentar as críticas ao “amigo” alheio… Geralmente escondem-se sob frases de “Melhores Amigos para Sempre”.
  • Amigos por favores: Só lembra da “amizade” quando precisa de alguma coisa (algo emprestado, por exemplo) ou quer que você resolva algum problema (que a pessoa sozinha não consegue resolver e você consegue). No resto do tempo, nem se lembra de sua existência.
  • Bem que podia ter alguma coisa a mais…: Pessoas que são bem próximas e tem uma boa intimidade (normalmente de sexos opostos, mas não é regra), porém uma delas (ou as duas, vai saber) sente “algo a mais” pela outra e gostaria que essa amizade se transformasse em um romance. Quando não é recíproco, resulta em friendzone.
  • Tem alguma coisa a mais: Pessoas que são bem próximas e tem uma boa intimidade (normalmente de sexos opostos, mas não é regra). Seria idêntico ao tópico acima, só que essas pessoas já fizeram “algo a mais” e mantém uma amizade porque tem um estilo de vida liberal (ou não querem assumir compromisso).

Poderia falar de mais tipos de amigos (como alguns mais sinceros), mas ainda estou de férias do blog.

ClaMAN

P.S.: Eu disse a mesma coisa há uns 3 anos, mas repetirei:

NOTA: Fazer postagem sobre amigos de infância em animes (osananajimi) no ano que vem.

P.S.2: Também já disse isso há uns anos atrás, mas eu não tenho muitos amigos (só 250 no Facebook (desse tanto aí, só uns 10 são amigos próximos) ).

P.S.3: Como estão curtindo as férias? Com seus amigos? Enquanto isso, eu estou dirigindo ônibus (sozinho), como sempre.

Dia do Rock (dessa vez temos mais vídeos do que em 2016)

Quatro (e mais uma bônus) músicas para mostrar (de novo) diversos lados do rock.

Rockeiros de plantão, comemorem: hoje é o dia do estilo que vocês tanto amam. Enquanto isso, para os fãs de sertanejo, funk, axé, samba, pop… Aguentem seus vizinhos rockeiros ouvirem Dawn of Victory ou outras coisas mais “barulhentas” o dia todo.

This is Rock, baby! Kantai Collection, arte por Darkside.

Enfim, como minha preferência pende mais para o rock do que para outros estilos, aqui está a tradicional postagem sobre o Dia Mundial do Rock. Aumente o volume.


Para começar a postagem, sempre mostrando que o Utilis Inutilis sempre está a par das notícias sobre o Brasil, essa música nacional que sempre representa tão bem nossos políticos…

Now Playing: Que País é Esse – Legião Urbana

Se puderem, ouçam também essa versão ao vivo do Capital Inicial.

A segunda música é outra clássica do rock, para aqueles que dizem que o rock cultua demônios, só fala do inferno e tals. Entendam que não é bem assim (senão não existiria rock gospel). Também se fala de sentimentos, de amor…

Now Playing: November Rain – Guns N’ Roses

Na verdade, eu colocaria aqui Stairway to Heaven, do Led Zeppelin, mas acho que November Rain é mais tocante.

Vamos à terceira música do dia: para aqueles que ainda não toleram rock de jeito nenhum (por achar que é igual a gritos, batidas ensurdecedoras e guitarras em solos estridentes) entendam que rock é diferente de heavy metal. O segundo é uma vertente do primeiro e, mesmo assim, não significa barulho infernal. Temos um estilo formado de muitos estilos e com muitas músicas distintas dentro dele…

Now playing: Imagine – John Lennon

(Nota: para quem disser que não é rock, no Wikipedia tá falando que é soft rock. Problemas?)

Para terminar, o rock é um estilo famoso mundialmente – difícil não ter noção do que é pelo menos uma música de rock, ou não conhecer algum riff ou solo popular. Assim como tem bandas despontando a cada hora, em alguma garagem, tem outras que já tem seu legado gravado na história.

Afinal, quem nunca ouviu essa introdução? Ou essa, por exemplo?


Se achou que esse ano foi fraco, então que tal complementar com postagens passadas? >> 2016 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012

ClaMAN

P.S.: Nem só de inglês e português vive o rock no Utilis Inutilis…

B Ô N U S :

Momento história: O que foi a Revolução Constitucionalista de 1932

Um pouco (demais) sobre o que foi a Revolução Constitucionalista de 1932 (que é feriado para os paulistas)

Então, hoje é feriado (num domingo, ou seja, não muda nada). Na verdade, só é feriado para quem mora em uma das 645 cidades de São Paulo, pro resto do Brasil é só mais um dia comum (ou melhor, um domingo comum).

Bem, se é feriado (para os paulistas), então deve existir uma razão histórica para isso, não é? Sim, é o dia em que eclodiu (leia-se: começou) a Revolução Constitucionalista de 1932.

REVOLUÇÃO! (Na verdade, não foi bem uma revolução, foi mais algo como um movimento armado mesmo)

Não entendeu? Então… Hora de começar o momento história (contado por um cara que estuda Análise e Desenvolvimento de sistemas e dormia em aulas de história).


Antes de falar de 1932, vamos falar da República Velha ou República do Café com Leite. Era aquela república que Marechal Deodoro proclamou em 15 de novembro de 1889 (aguardem postagem sobre isso depois), e vinha sendo mantida por políticos paulistas (estado que mais produzia café) e mineiros (estado que, se não produzia tanto leite, fazia queijo, e queijo é feito com leite), alternadamente (por isso que é “café com leite”).

Tudo ia “bem”, essa alternância dava “certo”, e o presidente sempre era ligado aos interesses do povo que eram os coronéis e grandes fazendeiros poderosos e cheios da grana. Só que, em 1930, o presidente (paulista) Washington Luís indicou Júlio Prestes (outro paulista) para a presidência, em vez de um mineiro. Os mineiros ficaram com raiva dessa exclusão, então formaram uma aliança com a Paraíba e o Rio Grande do Sul para eleger Getúlio Vargas presidente.

Fraudes na eleição à parte, Júlio Prestes ganhou, mas nada que um golpe de estado não resolva… Nisso, o governo caiu e Getúlio assumiu o governo provisório, fechou o Congresso e, mesmo prometendo convocar novas eleições e fazer uma nova constituição, demorou para cumprir as promessas (político é assim mesmo, desde o século passado…).

Nisso, os paulistas, sem representação política, sem poder, sem dinheiro, já com raiva do atual governo, depois de muitos atos, movimentos e manifestações políticas (um deles, em 23 de maio de 1932, foi tão violento que matou cinco quatro jovens, os MMDC), começaram um movimento armado (iniciado em 9 de julho de 1932, ou seja, há 85 anos) que queria constituição, representatividade e eleições diretas (POR SÃO PAULO!). Juntaram montes de gente, deram armas e partiram para as fronteiras do estado, com apoio de gente de todas as classes (porque a morte dos MMDC foi usada para comover o povo e mostrar que Vargas era cruel).

Lutando pela constituição e pela democracia (e por São Paulo). Foto (incrivelmente) em HD.

Só que tinha um problema: os paulistas estavam em minoria para lutar contra as forças do governo federal. Esperavam por apoio de outros estados (que também queriam a constituição nova e tals), mas ficaram só esperando (e vendo seus soldados morrerem). No final, se renderam em 3 de outubro do mesmo ano, sendo que os líderes do movimento foram exilados. A parte boa? Depois disso, o governo finalmente começou a fazer a Constituição de 1934 e falou sobre eleições (que não chegaram a acontecer, mas aí é outra (aula de) história).

Os paulistas gostavam de dizer que, sem essa revolução, a promessa da constituição não sairia do papel. Os getulistas, por outro lado, diziam que já fariam todas as mudanças em breve, não precisava de todo esse movimento (e mimimi) dos paulistas.

A praça 9 de Julho, em Sorocaba (SP), uma das tantas praças e monumentos que existem em SP dedicados à data e à Revolução.

Independentemente do lado que você prefere acreditar, é interessante notar que a política brasileira sempre vive de joguinhos, tramas e conflitos entre a situação (os que estão no poder) e a oposição (os que querem o poder de volta), desde sempre.

Ah, se os políticos estudassem história… Não fariam as mesmas coisas que já deram errado no passado (ou fariam, sei lá)

ClaMAN

P.S.: A próxima postagem da série será sobre a Independência do Brasil (7 de setembro).

P.S.2: Estudem história e não durmam na aula, por favor.

P.S.3: Lembrando que o blog ainda está em recesso e, por isso, nem a regra mínima de postagens está sendo seguida.

Brincando de contar os dias

Colocando os pingos nos Is e completando o calendário.

Hoje é o último dia de junho, sendo que amanhã começa férias julho. Isso pode não significar muita coisa para você (afinal, mudou o mês, mas amanhã será só um sábado comum, no fim das contas).

Só que, para um editor inútil, certas coisas comuns são motivos para postagem, como isso:

Ou seja, eu fiz o esforço de fazer postagem toda segunda, quarta e sexta só para fazer um UT bonitinho no calendário inútil que fica ali do lado? Sim.

Essa postagem de hoje completa o T? Sim também.

Eu vou continuar fazendo isso durante os meses seguintes para escrever “UTILIS INUTILIS” usando o calendário? Sim, pretendo, mas o mês que vem será uma exceção.

Afinal, duas postagens foram publicadas um dia depois do dia que eram para ser postadas (mas eu usei um recurso chamado “viagem no tempo” (leia-se: publiquei com a data alterada)) e ninguém percebeu isso.

Bem, essa era a meta do mês. Boa noite e bom mês de julho para vocês. Amanhã tem postagem.

Mensagem cheia de verdades dessa noite. Anime: Owarimonogatari

ClaMAN

P.S.: Início de julho = início de novas séries de animes. Temos algumas estreias yuri por aí…