Um Dia das Bruxas no Brasil atual

Bruxas? Doces ou travessuras? Abóboras? Nada disso – aqui é Brasil!

Anúncios

Gostosuras ou travessuras? Hoje é Dia das Bruxas, o dia considerado por alguns como o mais assustador do ano (outros já consideram que dias assustadores são os dias de resultados de provas, dia de recebimento de contas, e por aí vai). Fantasias de criaturas horripilantes, abóboras e decorações aterrorizantes, além de doces (ou travessuras) completam o cenário para mais um Halloween.

Olha essa decoração. Bem halloweenesca, não é?

Claro que isso é só nos EUA e outros países com essas tradições. Nossa tradição brasileira (que tentou chamar o dia de hoje em Dia do Saci) faz uma ou outra festinha à fantasia, uma ou outra promoção “monstruosa” e várias críticas de religiosos a uma data aparentemente ligada ao satanismo. Ou seja, mais um dia comum.

Mas somos brasileiros, afinal – e isso inclui nossa capacidade de zoar qualquer coisa! Incluindo nossos políticos e governantes…

Temos um presidente vampiresco que hora ou outra suga o sangue e os direitos de umas pessoas…

Daria um bom vilão de filme de terror.

Temos uns ministros federais que às vezes nos assustam com suas declarações e aparência (e também pela roupa que parece capa de bruxo)

Outro que daria um bom vilão.
BU!

Não poderíamos esquecer também de cada notícia que nos atinge com um susto e um terror estremecedor…

Essa é pra matar… Com facadas sucessivas no bolso.

Como essa postagem ficou mais assustadora do que eu pensei… Melhor parar por aqui. Antes que alguém realmente morra depois de tanto susto.

ClaMAN

Agradeço ao Sensacionalista pela inspiração.

P.S.: Deveria ter colocado um aviso sobre conteúdo aterrorizante.

B Ô N U S :

Continue Lendo “Um Dia das Bruxas no Brasil atual”

Diário (inútil) do ClaMAN #8

Agendas, compromissos e uso do tempo livre para dormir. O mês foi cheio…

Já perto do fim do mês, eis que surge mais uma postagem dessa série (inútil).

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Kalina de Girls Frontline (*leia P.S.1) e (ainda) não está tão estressado e sobrecarregado de trabalho quanto ela nessa fanart. Arte por Otz (Aioerk).

Tem dias em que se acorda e não quer fazer nada. Dentre esses dias, tem aqueles em que você realmente não tem nada de importante para fazer. Porém, passado o feriado de 7 de setembro, não teve um dia ainda que eu pude fazer as coisas que faço quando quero relaxar (acordar tarde, jogar muito, assistir um monte de episódios de anime e ficar acordado até tarde). Afinal, de segunda a segunda acordando cedo, quase todo dia saindo à tarde e, alguns dias, à noite, estudos e trabalhos por todo lado…

Cansei. (Remilia Scarlet, Touhou, arte por Sindre)

É tudo questão de contar o número de compromissos que tem na agenda.

  • Quase nenhum.
  • Alguns eventos esquecíveis ou esparsos.
  • Coisas de rotina, memoráveis.
  • O suficiente para precisar anotar o que tem pra cada dia em uma agenda.
  • Tantos compromissos por dia que já tá na hora de arranjar um assistente pessoal (ou alguém como secretário) para gerenciar tanta coisa.
Se eu tivesse uma agenda, ela seria quase assim.

Por conta de questão de compromissos, períodos livres que eu conseguia nos últimos dias foram investidos em algo precioso: cochilos. Prevejo postagens de monte essa semana para recuperar o tempo perdido (e, quem sabe, o calendário).

ClaMAN

P.S.0: Setembro é assim mesmo, e em outubro piora um pouquinho o ritmo de postagens.

P.S.1: Girls Frontline é (mais) um mobage (jogo para celular) chinês. Nesse, armas são personificadas como garotas.

P.S.2: De coisas que foram aparecendo, perdi o desconto de Steins;Gate no Steam. O pior é que era um desconto bom… T-T

P.S.3: Retrospectiva de setembro a partir de amanhã. Fiquem ligados no Utilis Inutilis.

P.S.4: O primeiro “volume” do Doze Estações está quase terminando de ser refeito reescrito revisado. A intenção era terminar até o fim do mês, mas… Fica pra outubro (no mínimo).

P.S.5: Para não perder o costume…

Nunca provoque uma programadora ao mudar os requisitos de um projeto de repente. Anime: New Game! (2ª temporada)(acredite, é um slice of life tranquilo e sem violência, a arma é de airsoft)

Fibonacci (e um trauma)

Fibonacci e programação – a matemática e como fazê-la funcionar direito em um programa.

A famosa Sequência de Fibonacci é uma sequência de números inteiros, que foi primeiramente descrita por Leonardo de Pisa (um matemático italiano que, como a maioria dos matemáticos, não tinha mais o que fazer além de falar de fórmulas, sequências, números e tals).

Leonardo de Pisa, ou Leonardo Fibonacci. Celebridade do século XII, talvez?

Enfim, a sequência de Fibonacci tem uma lógica: começa em zero, depois vem um, depois começa a soma do número atual com seus dois antecessores.

Se não entendeu, aqui um desenho (para matemáticos):

Se ainda não entendeu, uma demonstração:

0,1,1,2,3,5,8,13,21,34,55,89,144,233,377,610,987,1597,2584,...

Enfim, isso é Fibonacci. Matemáticos de plantão vão achar isso lindo. Porém, se você é um programador (como eu) e precisa de um método eficiente… Problemas à vista: se alguém tentar programar isso usando o jeito recursivo (leia-se: fácil), vai demorar até o computador calcular, dependendo do número que for pedido. O jeito iterativo (leia-se: médio) resolve isso mais rápido, mas é mais complicado de programar. E tem a solução com matrizes… (leia-se: complicado para um cara que só passou nessa matéria durante o ensino médio por piedade do professor).

É isso que acontece no seu computador quando você tenta usar Fibonacci recursiva.

Por problemas que passei ao tentar implementar essa sequência em um programa (e falhei), atualmente prefiro passar longe de programas que citem Fibonacci. Fatorial também, mas aí é um caso menos grave.

ClaMAN

P.S.: Isso é uma das coisas que se aprende em programação: hora ou outra aquelas fórmulas e conceitos matemáticos do ensino médio vão ressurgir…

P.S.2: Exceto grafos. Grafos só surgem mesmo. De qualquer maneira, é preciso lidar com eles na marra (mais matrizes…)

Apresento, para quem nunca viu, um grafo.

P.S.3: Essa postagem ficou muito preto-e-branco.

AnimeRelacionado #7½ – Saenai Heroine no Sodatekata

Saenai Heroine no Sodatekata, ou “Como transformar uma garota comum em uma heroína de um jogo de romance”.

Às vezes, um mero encontro ou coincidência pode parecer que foi algo predestinado. Uma cena clichê de “uma pessoa esbarra em outra”, seguida de um cruzamento de olhares, pode tornar-se o início de uma história de amor. Depois de uma cena de encontro que parece ter saído de um filme, anime ou qualquer outra coisa da fantasia, não se sabe como explicar esse sentimento de paixão instantânea.

Na maioria das histórias, aqui começa um romance. No anime de hoje, porém… Esse é o ponto de partida para a criação de uma visual novel.

Saenai Heroine no Sodatekata (ou Saekano, para encurtar). Arte por Khanshin.

Enfim, não sei se com essa explicação meia-boca deu para sentir a história do AnimeRelacionado de hoje, então vamos recomeçar.

Naquele dia de primavera tive um encontro predestinado.

Arte por Magicians (zhkahogigzkh)
Aki Tomoya durante um momento de exaltação.

O protagonista, Aki Tomoya (um otaku gamer comum), certo dia, pegou a boina de uma garota impressionantemente linda (segundo ele) e ficou tão impressionado com a cena (veja fanart acima) que resolveu… Fazer um jogo (um simulador de encontros, algo como uma visual novel, assim como comentei acima). Para realizar esse “sonho”, chamou duas amigas:

Sawamura Spencer Eriri, mestiça (meio japonesa, meio inglesa), rica, estrela do clube de arte da escola… E desenhista de doujins eróticos quando ninguém está olhando, sob o pseudônimo Kashiwagi Eri. (além de tudo isso, é uma tsundere com complexo de amiga de infância por Tomoya.)

Kasumigaoka Utaha, a veterana mais inteligente da escola (mesmo dormindo durante as aulas), uma das três celebridades do Colégio Toyogasaki (a outra é a Sawamura)… E é escritora de uma light novel de sucesso, sob o nome de Kasumi Utako (e também é meio yandere, meio obcecada pelo Tomoya.)

Inicialmente, a ideia dele foi chamada de medíocre pelas duas, mas ele não queria desistir – foi quando encontrou, por acaso, a heroína da cena inicial na escola… Que era Katou Megumi, colega de classe dele (uma garota normal, com a personalidade ainda não desenvolvida (segundo ele)).

Considerando que essa história tende para o lado harém (afinal, mesmo com o protagonista sendo um otaku virgem sem interesse por garotas 3D, é popular (a 3ª celebridade do colégio, aliás, que colocou light novels na biblioteca da escola e passa animes em eventos escolares) e bem… É um protagonista), consegue ser uma comédia romântica interessante de como transformar uma garota comum em heroína de um jogo de romance criado pelo grupo mais problemático que já se viu.

Um garoto e uma garota sozinhos em casa à noite… Jogando visual novels.

Tem mais personagens e mais casos, mas aí é melhor assistir para ver.

Nota: 8.5
Prós: Arte boa, história muito bacana, referências de monte, o episódio antes do 1º é um especial para fan-service.
Contras: A tradução da 2ª temporada para PT-BR está demorando demais.

ClaMAN

P.S.: Só para organizar screencaps, gastei um dia.

Continue Lendo “AnimeRelacionado #7½ – Saenai Heroine no Sodatekata”

Diário (inútil) do ClaMAN #7

Agosto, mês em que vejo um monte de aniversariantes e coisas relacionadas a aniversários.

Já passamos do meio do mês de agosto, então é o momento certo para publicar o único diário que é postado mensalmente.

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Sakurauchi Riko de Love Live, não escreve essa postagem em uma praça durante o outono e nem tem um sorriso tão brilhante. Arte por Marshall

Como já passamos do meio de agosto, muita coisa que volta em agosto (aulas, trabalhos, feriados, séries, atrasos em tradução de animes) já voltou ou está voltando aos poucos…

Exceto meu tempo livre. Esse só diminui.

Minha criatividade também não anda se manifestando tanto.

Porém, se tem uma coisa que estou vendo de monte nesse mês são aniversários (incluindo o meu)(pais, o que vocês fizeram entre novembro e dezembro?). Aniversários também são relacionados a…

Festinha de aniversário 2D. De novo, o anime é Love Live, arte por Qianqian.
  • Festas (sejam elas infantis (com montes de crianças berrando), familiares (com parentes próximos… Ou não), de jovens (e aquela infame versão do “Parabéns pra você” regada a música até tarde) ou de debutantes (nem comento). Convites não inclusos.
  • Privilégios por conta da idade (passou de 13, é adolescente… Passou de 18, já pode ser preso e dirigir… Passou de 21, já é responsável pelos próprios atos…)
  • Presentes (de lembrancinhas a coisas caras, de coisinhas inúteis (como esse blog) a coisas de qualidade e utilidade)… Dependem de quem dá.
  • Bolo.

Bolo, por sinal, normalmente é aquele bolo confeitado, recheado e delicioso, com velinhas em cima. E aqui eu fecho a postagem com essa imagem de velinhas para quem já nem conta mais a idade:

Aquelas velinhas para te lembrar que, se tem algo que aumenta com um aniversário, é a idade.

(TRADUÇÃO: “Quem está contando velinhas? Você está velho”)

ClaMAN.idade ++

P.S.: Tento animar as coisas por aqui na próxima semana. AnimeRelacionado? Talvez.

P.S.2: A idade física aumenta, mas a altura continua igual e a idade mental diminui…

P.S.3: Aceito sugestões de postagem como presente. Ou comida.

Motivador

Gif interativo para animar

Você sente que sua semana foi uma droga?

Sente que não fez diferença nenhuma para o mundo hoje?

Acha que sua vida é chata, e não tem nada divertido pra fazer além de ler um blog como esse?

Aqui está um .gif interativo para te animar e mostrar que você também pode fazer a diferença para o dia de alguém:

Caso não saiba inglês…

  • Put your finger here: Coloque seu dedo aqui
  • Swipe [qualquer coisa]: deslize o dedo (up = para cima, down = para baixo)
  • Tap: Toque ou encoste na tela.

ClaMAN

P.S.: Quando a postagem tem um .gif, entendam que eu estou sem ideias.

P.S.2: Postagem nos dias 19 e 22. Essas eu garanto.

Marco

Utilis Inutilis chega a um marco interessante: 1000 postagens.

Todos partimos de um ponto inicial. No caso de uma rota de ônibus, inicia-se em um ponto inicial como um terminal. Se for um projeto de software, o primeiro passo é a análise de requisitos. Um atleta parte da linha de largada. Um namoro pode começar de um simples olhar.

Você parte do ponto A e, seguindo por essas ruas, chega no ponto B.

No meio do caminho, problemas ou simplesmente tranquilidade. À frente, o ponto final, a linha de chegada, a entrega do projeto, o muro pronto ou o que quer que seja seu destino.

Objetivo: chegar na escola antes da primeira aula. Meta: terminar a torrada até a metade do caminho. Arte por Haruka Natsuki.

Não é ótimo quando se atinge um marco durante isso? (não estou falando de bater/acertar alguém que se chama Marco) Alguns pontos podem ser estranhos, causar confusão mas, quando uma meta é atingida, mostra que já não estamos mais no início da coisa. Assim como a cidade que comemora seus 700 000 habitantes, ou o jogador de futebol que marca seu 1000º gol.

10 seguidores no Twitter, yay! (não, ainda não cheguei nesse marco) Arte por Itachi Kanade.

E é assim que o Utilis Inutilis, seu blog preferido de inutilidades, chega à milésima postagem (que é essa). Por pouco não tivemos 200 000 visitas (o que daria 200 visualizações por postagem), mas isso é detalhe.

ClaMAN

P.S.: Foi uma surpresa para mim também, tanto que nem deu pra pensar melhor antes de fazer a postagem.

P.S.2: Será que, se eu seguisse direito a regra de postagens (3 posts por semana OU 1 post a cada 2 dias OU 12 posts por mês), chegaria à postagem 2000 antes de 2020?

P.S.3: Nota: na verdade, na verdade mesmo, essa não é a postagem nº 1000. É a milésima publicada, descontando os inúmeros rascunhos arquivados e postagens excluídas ou removidas (cerca de 10, se eu não estiver errado). Mas ignorem esses números e festejem conosco.