AnimeRelacionado #7¼ – No Game No Life

No Game No Life – num mundo em que todos os problemas são resolvidos por jogos, dois irmãos gamers vão começar sua aventura.

Esse era para ser o 7, mas acabou sendo adiado por causa que o Sakurasou foi adiantado. Mas, enfim, se você quiser um anime bem interessante para assistir no carnaval…

adi-sd1709161-rtlb-aswd3e2-cngnl-np1-pshiro_ngnl
No Game No Life é o AnimeRelacionado de hoje.

Este mundo não é nada mais que uma droga de game.

Era o que os irmãos Sora (18 anos, NEET (Não Estudando, Estagiando ou Trabalhando), virgem) e Shiro (11 anos, antissocial, gamer) pensavam. Esses mesmos irmãos eram a verdadeira face por trás de uma lenda no mundo dos jogos: Kuuhaku (lacuna, ou apenas [] ), um jogador imbatível e invencível.

Até serem questionados por um email (que vlcsnap-2015-02-12-02h07m05s137não era spam): “Vocês já sentiram que nasceram no mundo errado?” Junto dessa frase, um link convidava-os para um jogo de xadrez online. Sendo Kuuhaku (e com a promessa de nunca perder para quem quer que fosse), ganharam o jogo. E um convite: “Não acham difícil viver nesse mundo? E se houvesse um mundo simples, onde tudo é decidido por jogos?”

Dizem que, quem é bom demais com jogos, um dia recebe um email, que contém algumas palavras e um convite para um jogo. Se ganhar esse jogo… Some deste mundo.

No Game No Life
Essa ia ser a imagem principal, mas as duas de cima ganharam o jogo.

Começa aí a aventura dos dois irmãos que são um (jogador), em uma terra de fantasia chamada Disboard, onde tudo (TUDO MESMO) é decidido por jogos (QUALQUER JOGO). Acordos entre povos, guerras, escolha de governantes… Qualquer forma de violência é proibida (porque o autor disse não gostar de (desenhar) batalhas). E eles chegam de maneira alucinante (queda livre) em um momento alucinante (quando o futuro do reino dos humanos (imanities) está em xeque).

Não é por não ter lutas e cenas de ação que essa história é parada, pelo contrário: cada jogo traz uma emoção diferente, personagens curiosos e fan-service (que sempre tenta ser permitido para menores (só tenta)). E, quando Sora e Shiro decidem que querem desafiar Tet, o deus desse mundo que os levou até lá… Sem jogos, sem vida.

Nota do ClaMAN: 9
Prós: O inesperado ajuda (na comédia e na ação), a premissa é excelente (história de aventura sem lutas), a adaptação para anime ficou muito boa.
Prós 2: Um filme foi anunciado há uns meses.
Contras: O final do anime é meio bugado.

Quer assistir? Procure. Ah, o primeiro (e único, até o momento) volume do mangá, assim como a light novel (em andamento) tem tradução em PT-BR pela editora NewPop (estou aguardando o volume 8). Fora isso, repito que o anime (12 episódios) adapta muito bem os 3 primeiros volumes da light novel. Se não achou a história interessante, pelo menos assista pelo fan service.

ClaMAN

P.S.: Shiro > Steph > Djibril > Chrammy > Izuna.

P.S.2: Melhor jogo (ou um dos melhores): Shiritori Materializador (no anime: ep. 6, 9:39; na light novel: volume 2, cap. 2).

P.S.3: O resto dos personagens e dos jogos vocês vejam por conta própria (no bônus abaixo).

B Ô N U S :

Continue Lendo “AnimeRelacionado #7¼ – No Game No Life”

AnimeRelacionado #7 – Sakurasou no Pet na Kanojo

Um dormitório estranho cheio de gente esquisita: bem vindo ao Sakurasou!

BBB chegando (ou já chegou? Nem sei), então em vez de ficar vendo pessoas confinadas em uma casa, que tal um anime sobre pessoas em uma casa?

Na verdade, não é bem uma casa: é um dos dois dormitórios para estudantes de uma escola de artes. Um dormitório chamado Sakurasou.

E
Sakurasou, durante o primeiro episódio do anime.

Só que o Sakurasou não é um dormitório normal. Na verdade, ele até que é normal, mas seus moradores… São um caso à parte.

E aí começa a história de nosso protagonista, Kanda Sorata. Depois de adotar uma gatinha perdida e ser expulso dos dormitórios comuns (lugar para gente comum, sem animais ou ambições), ele se muda para esse dormitório e conhece pessoas totalmente estranhas, pessoas do tipo que fazem a maioria dos alunos manter distância. Para nosso protagonista, não há problema – ele só vai ficar lá por um tempo, até arranjar um dono para o(s) gato(s) que adotou (foi achando um após o outro), e depois voltará aos dormitórios normais (e à sua vidinha comum)… Ou era o que ele pensava, até conhecer uma garota que também vai para o Sakurasou e que o faz pensar no que realmente quer ser.

Durante o verão, eu encontrei uma gata branca e me mudei para o Sakurasou. Na primavera, eu encontrei uma garota branca e pura.

Enfim, essa é a história, que tem pitadas de romance e comédia, mas sem deixar de lado um pouco de drama e auto-reflexão, que fazem desse slice of life uma história bem contada sem te deixar entediado.

Mas, até agora, só falei sobre a história, não é? Mas eu disse que o Sakurasou é um dormitório para gente incomum, então vamos conhecer seus moradores!

__akasaka_ryuunosuke_aoyama_nanami_kamiigusa_misaki_kanda_sorata_maid_chan_and_others_sakura_sou_no_pet_na_kanojo__e51c83ecaf5db165608f3b808be25648
Sakura-sou no Pet na Kanojo – os moradores (Para variar, quem esperava por uma fanart agora está vendo um pôster oficial.)

Siga a ordem: da esquerda para a direita, em pé:

Sengoku Chihiro (a de cabelo vermelho e a única que não está com um uniforme) – professora de artes, supervisora do dormitório, busca desesperadamente um marido.

Aoyama Nanami (a de rabo de cavalo) – esforçada, seu sonho é ser uma dubladora. Muda-se para o Sakurasou no episódio 5, por causa que o aluguel é mais barato e ela pode trabalhar em menos empregos de meio período para custear seus estudos, pois fugiu de casa por seus pais serem contra essa vontade dela de ser uma dubladora.

Kamiigusa Misaki (no centro, com os braços estendidos)- uma garota talentosa e genial (e hiperativa). Animadora e desenhista, seu futuro é brilhante demais para ser visto.

Mitaka Jin (o cara de óculos e olhar simpático) – roteirista dos animes da Misaki, conhece ela desde a infância. Seria um cara normal se não passasse as noites fora em encontros com várias outras garotas.

Akasaka Ryuunosuke (com um tablet na mão) – mesmo ainda sendo um estudante, trabalha com programação (para grandes empresas) e praticamente não sai de seu quarto. A maioria do seu contato com o mundo exterior é feita através da Maid-chan, uma interface com inteligência artificial que responde mensagens e emails para ele.

Agora, os ajoelhados, da direita para a esquerda:

Kanda Sorata (o garoto segurando um gato) – o protagonista. Indeciso, sente que seus dias são tediosos, mas pretende mudar essa situação ao descobrir o que pretende ser.

Shiina Mashiro – A garota “branca e pura”. Mudou-se da Inglaterra para o Japão para desenhar mangás, mas tem um passado de talento com artes em geral. Porém, é uma garota inocente e com um raciocínio “diferente”, e exige cuidados constantes para não fazer coisas estranhas (e quem acaba responsável por cuidar dela é o Sorata, logicamente).

Com toda essa turma, acho que não dá para a vida de alguém ser sossegada. Então, aproveite e divirta-se com a turma do Sakurasou.

ClaMAN

P.S.1: O nome do anime, traduzido, significa algo como “A garota mascote do Sakurasou”.

P.S.2:

Nota do ClaMAN: 8,75/9
Prós: história bacana, personagens ainda mais bacanas. Cenas inesperadas e animação muito boa. Ah, e muitas vezes as reações dos personagens são hilárias.
Contras: alguns clichês comuns.

B Ô N U S :

Continue Lendo “AnimeRelacionado #7 – Sakurasou no Pet na Kanojo”

AnimeRelacionado #6.2 – Charlotte

Uma grande review de Charlotte, anime dos mesmos produtores de Angel Beats que vale a pena ver.

Imagine o que acontece quando uma empresa que criou algumas das visual novels mais populares e comoventes do Japão se une com um estúdio para a criação de um anime.

Bem, esse anime chamado Angel Beats, epa, quer dizer, Charlotte é a (2ª) resposta (CTRL+C e CTRL+V dá nisso).

7b1be1668fd285e7b2f1da4b7e99ff41
Não é o pôster do anime, mas é uma imagem bacana para apresentar os personagens com maior destaque. Da esquerda para a direita: Ayumi (rindo extasiada), irmãzinha do Yuu (sentado emburrado), Takajou (o de óculos, em pé), Nishimori Yusa e Misa (irmãs… falar mais que isso é spoiler) e Nao (sentada do lado do Yuu)

Por que eu sou eu mesmo e não outra pessoa?

Yuu Otosaka, nosso protagonista que é a cara de outro cara, pensou em outra pessoa e, do nada, tornou-se outra pessoa. Ele descobriu ter um poder que é o de “possuir” qualquer pessoa em seu campo de visão… Por apenas cinco segundos (enquanto isso, o corpo dele fica inconsciente).

Como NÃO usar um poder.
Como NÃO usar um poder.

(Aí você fala: aff, ¬¬’, fala sério, que poder inútil!)

Mas ele encontra um uso interessante para esse poder: colar dos alunos inteligentes e tornar-se o aluno “mais inteligente” da escola!

(Aí você pensa que isso pode dar certo)

Não satisfeito, vai mais além: consegue passar no exame de admissão de um colégio de elite só usando essa tática, sendo reconhecido como um cara bonitão, inteligente e cara de pau.

Esse daí se acha.
Esse daí se acha.

Então, quando está quase conquistando de vez a garota mais idolatrada da escola (depois de ter usado mais uma vez o poder, quase matando pessoas inocentes, só para impressioná-la)…

vlcsnap-2016-01-19-19h21m26s601
Surpreso?

Descobrem sua farsa, e querem fazê-lo fazer novamente a prova! Claro que ele tenta colar novamente, mas é flagrado pela (câmera da) presidente do conselho estudantil (de outra escola), Nao Tomori, então… Foge alucinadamente! Mas… É perseguido por outro garoto, identificado aqui apenas como Takajou-san (um certo editor estava com preguiça de assistir o episódio 2 para ver o nome dele), que tem o poder de se mover absurdamente rápido (só que não pode controlar onde vai parar).

Boa sorte para fugir desse aí.
Boa sorte para fugir desse aí.

Sendo assim… Yuu é obrigado a se transferir para uma escola que tem outros alunos com poderes e a ajudar os dois acima a encontrar gente como ele, que usa os poderes para o mal. Porém, isso é só o começo.

Tem muita coisa que acontece nesse anime. E tem muita coisa para questionar também. Qual é a origem desses poderes? O que fazer quando a pessoa não pode controlá-los? Por que devemos shippar o Yuu com a Nao? Por que os dois as vezes tem memórias estranhas? Tudo isso vai sendo mostrado durante a história, e entre os momentos para rir e/ou pensar, há também momentos para se emocionar. Bem… Esteja preparado para bem mais do que um simples anime clichê com poderes.

Nota do ClaMAN: 8,5
Prós: o conceito é legal, a música de abertura também, Tomori Nao, alguns detalhes são bem cuidados.
Contras: algumas cenas que eu penso serem irrelevantes, alguns detalhes não tão bem explicados...

Pode assistir por aqui, tem 13 episódios e é bem recente (lançado no ano passado), então aguardemos por especiais.

ClaMAN

P.S.1: “E quem é a Charlotte, ClaMân”? Assista e descubra ;)

P.S.2: Esqueci de dizer: a Tomori tem o poder de ficar invisível para uma pessoa. Antes que fale que é um poder imperfeito, já aviso que terá usos importantes na história.

P.S.2: Um dos personagens importantes da história:

Omelete de arroz com molho de pizza (pelo visto, é doce até demais)
Omelete de arroz com molho de pizza (pelo visto, é doce até demais)

B Ô N U S :

Continue Lendo “AnimeRelacionado #6.2 – Charlotte”

AnimeRelacionado #6.1 – Angel Beats!

Angel Beats: mistura comédia, romance e drama de uma maneira realmente muito boa.

Imagine o que acontece quando uma empresa que criou algumas das visual novels mais populares e comoventes do Japão se une com um estúdio para a criação de um anime.

Bem, esse anime chamado Angel Beats é a (1ª) resposta.

d2d5013e24f3a97e7fca388d2d019ce8Em um instante, um garoto (Otonashi (é o único homem presente na imagem acima)) acorda em um local estranho, sem memórias, para ser cumprimentado por Yuri (a garota no meio)(que está mirando para a inocente menina de cabelos prateados)(e não pense nesse yuri) e descobrir que está morto. Depois, descobre que, para não simplesmente desaparecer do “mundo após a morte” onde está, precisa lutar contra uma garota a quem chamam de “Anjo” (ou Tenshi, em japonês, ou Angel, em inglês)(a de cabelos prateados à direita na imagem).

Por fim, após ser morto mais algumas vezes e enfim, acreditar que está morto, se junta à Shinda Sekai Sensen (Frente de Batalha da Vida Após a Morte), pretendendo apenas recuperar suas memórias enquanto fica com um grupo de pessoas que se rebela contra Deus (ateus curtiram isso) e tenta não ser obliterado.

Isso é que eu chamo de "juntar a turma toda".
Isso é que eu chamo de “juntar a turma toda”.

Isso é o máximo que eu consigo explicar da história após rever o primeiro episódio. É difícil de explicar, mas a maneira como tudo é bem trabalhado até que compensa: temos uns trechos comoventes, cenas de ação e uma boa porção de comédia, e o final encerra a trama de um jeito surpreendente.

Se você não ficou cativado pela sinopse ou pela minha descrição, então pelo menos assista na esperança de discordar de mim. Só possui uma temporada de 13 episódios, com dois especiais à parte. Ano passado, a Key (empresa criadora do roteiro) lançou o primeiro volume (de seis que serão lançados, no total!) de uma visual novel que reconta a história do anime.

Nota do ClaMAN: 9
Prós: história cativante, final fechado, direção excelente, Tenshi, músicas ótimas
Contras: nada que um espectador comum vá reparar.

ClaMAN

P.S.1: Esse é o 6.1 por um simples motivo: demorei tanto para escrever essa review que outro anime com roteiro feito pela Key foi lançado, e será o 6.2, e se chama Charlotte!

B Ô N U S :

Não podem faltar as imagens extras (SPOILERS ADIANTE):

Continue Lendo “AnimeRelacionado #6.1 – Angel Beats!”

AnimeRelacionado #5¾ – Danshi Koukousei no Nichijou

Procurando um anime sem lutas, sem romance mas bem divertido? Sugiro esse daqui. Não vão se arrepender.

Essa review foi criada preguiçosamente pelo seu escritor editor favorito, ClaMAN.

Danshi Koukousei no Nichijou
Danshi Koukousei no Nichijou e nossos três protagonistas, da esquerda para a direita: Hidenori, Tadakuni e Yoshitake.

Então, você cansou de ver animes slice of life (aqueles de vidinha cotidiana) com um grupo de quatro ou mais garotas fofinhas do ensino médio. Porém, também não gosta de shoujo (animes de romance e amor platônico), nem de shonen (animes de luta, batalha, poder da amizade, do ki e tals). Então, que tal algo meio diferente e bem engraçado?

Captura de tela 2015-10-15 01.39.41O nome desse anime é Danshi Koukousei no Nichijou. Traduzindo, fica algo como “Vida Cotidiana de Estudantes do Ensino Médio”. Ao contrário da maioria dos animes atuais de vidinha cotidiana, que foca em garotinhas fofinhas fazendo coisas fofinhas (e, por isso, fica maçante), aqui não tem essa de garotinhas. Aqui temos garotos do ensino médio. E, se você acha que vai ter romance… Saiba que eles estudam em uma escola masculina.Captura de tela 2015-10-15 01.45.45

Bem, é questão de ler o clima, respirar fundo e assistir os desfechos emocionantes (e cômicos) de cada capítulo nas vidinhas desses três jovens ansiosos por um romance… Ou não.

Nota do ClaMAN: 9 (é minha nota máxima)
Prós: Nada acaba (ou começa) como você imagina, ideia diferente, o autor é engraçado de um jeito... "Excêntrico".
Neutros: Parece que só pensam em garotas. Na realidade, isso não deixa de ser verdade.
Contras: Só tem 12 episódios (por enquanto...)

Se quiser uma fonte de legendas, posso te mostrar essa aqui.

ClaMAN

P.S.: Como eu já disse, o AnimeRelacionado #6 será sobre Angel Beats!. E, por sinal, eu não faço a mínima ideia de por onde começar.

P.S.2: Essa review foi trazida preguiçosamente pelo seu blog favorito de inutilidades. (Essa fala aparece no anime.)

P.S.3: Gostaria de ter mais ânimo para mais postagens aleatórias.

P.S.4 / B Ô N U S :

Não questionem.
Não questionem.

AnimeRelacionado #5½ – Kantai Collection

Agora, em alto mar: Vejamos um anime baseado em um jogo cuja temática é sobre garotas que representam navios, Kantai Collection!

Aí você achava que os japoneses não podiam inventar mais nada bizarro. E então eles criam um jogo em que navios de batalha japoneses da época da Segunda Guerra Mundial são caracterizados como garotas kawaii.

Depois disso, mesmo você achando que mais nada poderia aparecer, eles fazem uma adaptação em anime desse jogo.

Aí tem algumas das mais de 50 garotas-navios.
Aí tem algumas das mais de 50 garotas-navios.

KANTAI COLLECTION – KANCOLLE – THE ANIME

O anime nada mais é do que a adaptação do jogo, então é melhor começar falando sobre o jogo.

Para começar, é um daqueles jogos de navegador. Depois, mesmo tendo 2 milhões e meio de jogadores registrados, ainda só tem em japonês (não tem em inglês).

A jogabilidade é a seguinte: você é o almirante, e comanda uma esquadra de Kanmusu (garotas-navios, em tradução extremamente livre). Ou seja, é sua responsabilidade abastecer, consertar e deixar os navios as garotas prontas para o combate. No jogo, as batalhas são contra outros “almirantes”, ou seja, outros jogadores.

Fonte: Wikipedia, a enciclopédia livre que qualquer um pode editar

Mas, como essa é a série AnimeRelacionado, e não a série Games of ClaMAN (para o bem de todos os leitores), vamos ao que interessa logo de uma vez por todas: o anime.

Em um mundo onde a humanidade encara a ameaça de monstros chamados “abissais”, garotas especiais com roupas de colegiais repletas de armas e espírito de navios de guerra históricos são as únicas que podem deter essas ameaças.

Enquanto não estão em batalhas, o anime é um slice of life em que elas conversam, brincam, treinam, há todo aquele drama de “eu preciso ficar forte”… E é isso. Aí tem outras batalhas, “você precisa superar isso”, “temos que trabalhar em equipe”, etc.

Nota do ClaMAN: 7,5
Prós: MÚSICA DE ENCERRAMENTO LINDA, ideia original e... Hmmm... Garotas?
Contras: Drama típico de histórias slice of life (veja no P.S. o que é isso), vários clichês de animes (tenho que me esforçar!/ não esconda seus sentimentos/ etc...), COMO RAIOS ELAS ESQUIAM NA ÁGUA?

Além do jogo, a primeira temporada do anime já foi concluída e tem boatos de uma segunda temporada.

Vejam por conta e risco, é é interessante pela ideia de… Garotas-navios. Se fizerem igual eu e assistirem apenas pela música de encerramento, não vão se arrepender.

ClaMAN

P.S.1: N-n-não é como se eu estivesse gostando, viu? Eu só… Estou assistindo porque não tenho nada melhor para fazer… Seu baka!

P.S.2: Slice of Life é um gênero que conta a vida cotidiana de uma ou mais pessoas. Normalmente é mais cômico, mas tende a ser muito “parado”. Não recomendado para pessoas que esperam por ação e agitação o tempo todo.

P.S.3: AnimeRelacionado #6: Angel Beats!

B Ô N U S :

  • Para você que veio até aqui procurando yuri, um link:

Danbooru/Kantai_Collection+Yuri.

  • Para você que veio ver a Shimakaze, uma imagem:
Shimakaze, destróier japonês de 1942
Shimakaze, destróier japonês de 1942
3d1fdf431f7356bf5cb31a1bc18e15c9
Shimakaze, a do jogo/anime Kantai Collection

 

  • Para você que só veio olhar, te mostro UMA DAS MÚSICAS MAIS MANEIRAS DE ENCERRAMENTO DE ANIME QUE EU JÁ OUVI DESDE O PRIMEIRO ANIME QUE EU ASSISTI:

AnimeRelacionado #5 – Mahou Shoujo Madoka Magica

MAHOU SHOUJO MADOKA MAGICA: Para quem espera mais do que amor, fofura e amizade de um anime de garotas mágicas, esse pode ser uma excelente opção

Começo de ano, começo de programas chatos da TV aberta nacional… Então, nada melhor do que alguma coisa alternativa para assistir (mesmo que seja algo que só eu assistiria…)

Outros AnimeRelacionados:

Hoje o anime, como o título já diz, é um mahou shoujo (para os que não sabem, mahou shoujo é um gênero de animes onde garotas mágicas coloridas e cheias de amor fazem transformaçõezinhas e lutam contra o mal em golpes mágicos cheios de brilho (Pesquise por Pretty Cure ou Cardcaptor Sakura). Porém, esse é ligeiramente mais “dark”…

MAHOU SHOUJO MADOKA MAGICA
MAHOU SHOUJO MADOKA MAGICA – the anime – também conhecido por Puella Magi Madoka Magica, ou Magical Girl Madoka Magica (mesmo que, na prática, seja tudo “Garota Mágica Madoka Magica”).

“Você pode mudar o seu destino. Basta fazer um contrato e se tornar uma garota mágica!”

Madoka é uma garota normal que vive uma vidinha normal. Até que um dia, uma garota chamada Akemi Homura, recém-transferida em sua escola, pergunta-lhe: “você dá valor à sua vida?”. Dias depois, Madoka salva um ser fofinho mas estranho e alienígena do mal chamado Kyuubey de ser cruelmente morto por essa mesma Homura, e assim conhece o mundo das garotas mágicas.

Após realizar um contrato com Kyuubey, uma garota pode ter um pedido qualquer realizado, em troca de tornar-se uma garota mágica. Seu poder normalmente é relacionado ao desejo que realizou. Garotas mágicas lutam contra bruxas, seres que espalham desespero e são responsáveis por assassinatos e suicídios sem solução lógica. Porém, uma garota mágica encontra riscos em cada batalha… Tanto à sua vida, quanto à sua sanidade…

E a esperança torna-se desespero.Resta à Madoka decidir o futuro que lhe espera.

Kyuubey, o mascote da série.
Kyuubey, o mascote da série.

A sinopse da história não dá tons do que você encontrará. Poderia muito bem ser uma historinha comum de garotas mágicas, onde elas derrotam o inimigo com o poder do amor. Porém, a história tem uma densidade maior, com mais elementos do que simplesmente “a força da amizade”. Temos brigas, temos perdas, temos lágrimas por motivos maiores do que “perder o namorado”.

Foi uma história muito bem projetada por nos fazer esperar uma coisa e destruir nossa esperança em seguida (tanto mostrando algo muito bom quanto exibindo algo cruel). Por isso, tome cuidado se você não gosta de ser contrariado, ou não gosta que as coisas saiam do que você esperava…

Mas não perca as esperanças.

Nota do ClaMAN: 8.5
Prós: Enredo bem produzido, desconstrução de gênero, frases de efeito, personagens bem construídas, diferente do esperado.
Contras: Clichê de "fiz isso por você", transformações, momentos dramáticos demais (para quem é inexpressivo, isso é ruim), não consegue fugir tanto do gênero "mahou shoujo".

Demais explicações técnicas: Anime produzido pelo estúdio Shaft, dirigido por Akiyuki Shinbo, escrito por Urobuchi Gen, character design (desenho dos personagens) por Aoki Ume.

O anime original tem 12 episódios, e depois vieram: adaptação para mangá com 3 volumes (e publicada por aqui também!), adaptação para light novel (livro, também traduzido e vendido aqui), jogos e vários spin-offs, além de 3 filmes (os dois primeiros recapitulando a série de anime e o terceiro sendo uma nova história).

Antes que vocês reclamem que não falei das outras personagens, aviso que seria spoiler. Assistam vocês mesmos e conheçam-as (ou vejam o bônus).

C l a M A N

P.S.1: Então, você achou que eu já tinha comentado sobre esse anime? Está certíssimo: nas postagens sobre Páscoa, tirinha yuri, coisas para fazer no Carnaval, garotas kawaii de animes, outra tirinha, YURI (2ª versão), definições de bruxas

Veja (muito) mais coisas aí embaixo.

Continue Lendo “AnimeRelacionado #5 – Mahou Shoujo Madoka Magica”