Tipos de chocolate para o Valentine’s Day

Que tipos de chocolate podem ser dados (ou recebidos) no Valentine’s Day (estilo japonês)?

Anúncios

Hoje, além de Quarta-feira de Cinzas, é Valentine’s Day (para os brasileiros que se importam com isso). Vocês devem se lembrar do que garotas japonesas fazem nessa data e como elas fazem (ou podem fazer) isso.

Esse é o meu presente de amor para você… Kurosawa Ruby, de Love Live!, arte por Yopparai Oni.

Enfim, considerando que você já leu sobre essas coisas aqui no blog (se não leu e não quer ler os links lá em cima, veja nota 1 no rodapé) e tem um pouco de noção de animes, ESSA POSTAGEM É PARA VOCÊ! Se você nem se interessa por animes e nem pelo que japoneses fazem no dia 14 de fevereiro, pelo menos fique pelo chocolate. Se não gosta de chocolate,

Então, que tipos de chocolate você poderia ganhar hoje? (considerando uma hipótese que você siga costumes japoneses e tenha namorada(o).) (referência: minha mente e meus 9 anos de experiência com animes)

Chocolate ao leite (o comum)(comprado pronto):

Asashio, Kantai Collection. Arte por Kayuma.

Aquele sabor gostoso presenteado por uma pessoa que gosta de você de verdade.

Chocolate comum (ou nem tão comum)(feito em casa (veja nota 2)):

Takayama Sayoko, Idolmaster. Arte por Megurumiru.

Vem do tipo de pessoa que se esforça para (tentar) fazer você ficar feliz. Se for bom, é o tipo de pessoa que também se importa com o seu bem estar. Se não estiver tão bom, tente ajudá-la a fazer o chocolate no ano seguinte, essa pessoa pode ter dificuldades (ou só alma de artista) (Nota: em caso de problemas estomacais, procure um médico)

Aquele chocolate barato:

Miyazuki Yozora (uma legítima amiga de infância), de Boku wa Tomodachi ga Sukunai. Arte por Hews Hack.

Vem da amizade de infância. Já são tantos anos de convivência que você tem coragem de criticar na cara… Mas sente falta quando a pessoa não está ao seu lado.

Chocolate meio amargo (ou amargo por fora e doce por dentro):

Akebono, também Kantai Collection (tsundere). Arte por Yuki to Hana.

Quando a pessoa não admite os sentimentos e parece fria com você mas, no fundo, te ama (tsundere).

Chocolate apimentado:

Letty Whiterock, Touhou. Arte por Cato (monocatienus). As outras imagens desse tipo eram pervertidas demais.

Quando a paixão (e a vontade de ir para um lado “mais quente” da relação) é maior.

Chocolate sangrento:

Aragaki Ayase, (yandere de) Ore no Imouto (oreimo pra abreviar). Arte por Layov.

Da pessoa que jurou matar qualquer um que tentasse se intrometer no amor de vocês e que pode te matar caso você não coma o chocolate que ela te deu com tanto carinho. O gosto de sangue é das “inimigas” que tentaram te entregar chocolate antes (e foram derrotadas pelo caminho).

Chocolate sem lactose:

Arte original por Roll (okashi).

Eu ia falar que é aquele tipo de relação falsa (mas isso poderia ofender alérgicos a lactose). Na verdade, poderia ser mais como um relacionamento de manias, regras ou costumes bem definidos.

Chocolate branco:

Remilia Scarlet, de Touhou. Arte por Nikku Ra

Fica para o White Day (14 de março) porque… Bem, é o costume deles.

ClaMAN

Nota 1: Resumo: No Japão, no dia 14 de fevereiro, as garotas costumam dar chocolates às pessoas próximas (não precisa ser necessariamente namorado ou paixão). Claro que para os garotos japoneses (dos animes)(a maioria são nerds virjões), ganhar chocolate de uma garota é um presente e tanto. Lembrando que, no dia 14 de março, ele precisa retribuir com um chocolate branco.

Nota 2: Segundo a cultura dos animes, algumas garotas acham que a melhor maneira de mostrar seu amor para um garoto é fazendo o chocolate à mão. Não me pergunte se elas fazem do zero ou só derretem as barras prontas e moldam do jeito que quiserem.

Continue Lendo “Tipos de chocolate para o Valentine’s Day”

Aquele momento em que você se esquece do aniversário de alguém

Só pra lembrar que estamos vivos.

Arrependimento e idiotice

Enfim, boa tarde, para aqueles que acharam que eu tinha morrido… A resposta para vocês é “não, eu não morreria tão fácil”. Eu só estava de férias (e ainda estou, haha).

Vamos ao ponto: Esse blog fez aniversário de fundação no último dia 8. De alguma maneira, agora isso aqui é um blog de 7 anos de idade. Yay!

Êeeee (espero que vocês não lembrem que usamos essa imagem desde 2015)

Fora isso, estamos no meio do carnaval, aquela época do ano cheia de folia, festas, DSTs, confusões, substâncias ilícitas… Amanhã teremos postagem sobre isso. Depois de amanhã, na quarta-feira de Cinzas, temos Valentine’s Day. Depois, na quinta-feira, volta às aulas (atrasado). Depois, não faço ideia. Ainda devo uns dois AnimeRelacionados para vocês.

ClaMAN

P.S.: Lembram que, em 12 de junho de 2017, eu falei que o Doze Estações ia voltar? Eu estava falando sério.

Coisas que é melhor não fazer nas férias escolares

Antes de fazer alguma coisa, pense se você não está fazendo isso errado… E pense se deveria fazer isso nas suas férias.

Ainda estamos no meio de janeiro. Isso significa pelo menos mais 15 dias de férias para aqueles que vão voltar às aulas no começo de fevereiro.

Férias significam muitas oportunidades para fazer coisas, incluindo essas opções para quem não quer desperdiçar os dias sem aulas, cursos, trabalhos e etc. O problema é que recebi inúmeros comentários (leia P.S.1) de gente que entendeu mal (ou melhor, não entendeu) o que tentei falar na postagem anterior, então vamos lá:

Coisas que você não deveria fazer nas férias escolares

Tentar invadir uma escola: Tem instituições de ensino que oferecem cursos e atividades nas férias mas, se a escola onde você estuda não é desse tipo, não insista. Se você quer estudar nas férias, procure outras escolas na sua cidade ou cursos online, mas não fique amolando os professores de escolas em recesso, não tente seduzir os seguranças e nem tente pular portões ou muros só pra entrar na escola. Mesmo que suas intenções sejam boas, não me responsabilizo por invasões à propriedade alheia.

Achar que está num shopping quando vai a um museu: Museus são locais para você contemplar obras de arte e relíquias por lá, e não para ficar tirando selfies, comendo e sujando tudo, brincando com as obras expostas, gritando… Não me responsabilizo por broncas e expulsões.

Se perder em uma floresta ou coisa parecida: Ok, você gosta de aventura? E acha que vai ser legal entrar em uma floresta, ou visitar uma ilha isolada, ou andar por um deserto inexplorado… Pode até ser, mas quando a bateria do celular acabar e você não souber mais onde está, quem é ou qual é o caminho de volta, te desejo sorte para sair vivo e inteiro. Não me responsabilizo por choro ou por ossos quebrados.

Destruir sua casa para reconstruí-la depois: Nem sempre estamos satisfeitos com o que temos. Mesmo assim, não acho que uma nova casa fique pronta e habitável em um mês (ou menos, dependendo da duração das suas férias). Além disso, em nossa sociedade capitalista, nada sai de graça – e digamos que uma reforma seja mais barata que uma construção do zero. Não me responsabilizo por gastos com pedreiros e aluguel durante a reconstrução.

Reclamar de salário de trabalho temporário: É ótimo que você tenha conseguido um estágio ou treinamento temporário, mas lembre-se que você provavelmente não vai trabalhar muito tempo nesse lugar e que não compensa pedir aumento. Aliás, como vai provar que seu trabalho (de estagiário) merece aumento? “Ah, chefe, reconheça meus dois dias de trabalho duro…”. Não me responsabilizo por demissões.

Na dúvida, pense antes de fazer certas coisas, ou nem faça. Para esses casos, existe Netflix, Steam e outras coisas para passar o tempo.

ClaMAN

P.S.1: Colocar que recebi inúmeros comentários é emocionante, mas na verdade ninguém comentou sobre a postagem anterior.

P.S.1,5: Não seja um ninguém: comente alguma coisa.

P.S.2: Steins;Gate é ótimo. É demorado para ler (de 30 a 50 horas, segundo o VNDB – isso implica muito texto), mas é ótimo. Não terminei ainda (8 horas de jogo por enquanto), mas ainda é ótimo.

Tradução: “Eu suponho que, da sua perspectiva, parece que somos nós que estamos dentro do monitor. Hehehe, mas é nesse ponto em que você se engana!”

P.S.3: Não, ainda não fiz a agenda de 2018. Talvez eu nem faça. A vida sem um roteiro pode ser boa também… (só que, sem a agenda, a garantia de uma postagem por semana (no mínimo) fica ameaçada).

A promessa de ano novo para 2017 foi “organização”

Apresentando a agenda de postagens usada nesse ano aqui no blog – uma ideia boa para um blog inútil.

Depois de dois meses de NADA em 2016, eu percebi que estava indo para o caminho errado. Ou melhor, eu estava indo para o caminho certo, mas o blog não. Então decidi sentar, respirar fundo e pensar no que fazer para melhorar essa coisa.

Tipo isso. Arte por Shangguan Feiying.

O resultado foi: uma agenda de postagens, ou um “repositório de ideias” geral para todo o ano de 2017. E não é que funcionou?

Senhoras e senhores leitores, apresento-lhes o primeiro planejamento anual do Blog Utilis Inutilis!

AVISO: Parece a retrospectiva, mas NÃO É (ainda).

Continue Lendo “A promessa de ano novo para 2017 foi “organização””

Diário do ClaMAN #10 (Então é (quase) Natal…)

Acontecimentos dos últimos 35 dias. Estamos vivos.

Boa noite, como vão vocês? Depois de um mês e 5 dias de vazio, e já perto do Natal, aqui estamos nós com o 11º (veja P.S.2) diário inútil desse editor que, até ontem, estava com os dias (um pouco) ocupados desde a manhã até a madrugada.

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Darjeeling (de Girls und Panzer (veja P.S.3)) e não está (mais) tão sonolento e estressado assim. Arte por Ree (Re 19).

Desde o dia 15 (com a última postagem desse blog), os dias foram assim:

Cifrar música ensaio tocar na missa ensaio tocar em apresentação trabalho trabalho jogar Touhou 16 (oficial do Steam) ensaio trabalho tocar em audição ensaio trabalho prova prova trabalho ensaio apresentação tocar em orquestra dirigir ônibus em jogo ensaio tocar em missa ensaio ensaio cifrar músicas acertar letras apresentação trabalho prova trabalho trabalho (de outro grupo) trabalho (extra) ensaio ensaio tocar na missa cifrar música ensaio…

Mas enfim, isso tudo lascou todo o cronograma que eu tinha para o blog durante esse fim de ano. Diante desse desafio temporal, eu tinha as seguintes alternativas:

  1. Fechar o blog de vez (essa daqui é um botão vermelho de emergência que a cada dia aumenta e agora começou a piscar)
  2. Declarar hiato até ano que vem (o problema era fazer a postagem de hiato)
  3. Fazer algumas postagens regulares (e sacrificar meus raros minutos de descanso)
  4. Nada (“ah, uma hora que eu arranjar tempo eu volto a postar…”)

Enfim, essa última foi a escolhida. Agora que estou praticamente de férias, posso fazer o plano:

5 semanas em 5 dias

A ideia é postar (quase) tudo o que estava planejado a partir de 15 de novembro agora, nesses 5 dias (20-24 de dezembro), considerando pelo menos uma postagem por semana. Não sei se dá para perceber, mas essa postagem aqui é a primeira.

Aguardem mais postagens em breve.

ClaMAN

P.S.1: Aliás, faltam 5 dias para o Natal…

Uma Flandre natalina pra vocês. Arte por Rikatan.

P.S.2: Esse diário está numerado como 10, mas é o 11º. Lembrem-se que sou programador, e programadores começam a maioria das contagens com zero.

P.S.3: Girls und Panzer é um anime em que garotinhas pilotam tanques de guerra da 2ª Guerra Mundial como se fosse um esporte.

Tipo isso. Fanart por Siraha.

P.S.4: A agenda para esse fim de ano está lotada. Não esperem por surpresas ou postagens grandes e, se quiserem, agendem para 2018.

P.S.5: Nesse meio tempo, Touhou 16 ~ Hidden Star in Four Seasons (ou HSiFS para encurtar) foi lançado oficialmente no Steam, custando 30 reais (um preço que considero bom).

“Aqui está a habilidade de jogar Touhou oficialmente sem precisar pagar fortunas e muito tempo por importações suspeitas ou sem precisar recorrer à pirataria”. Arte por Suenari (peace)

Diário (inútil) do ClaMAN #9

Diário #9 e os vícios do ClaMAN (que não envolvem fazer postagens, obviamente).

Cá estamos nós (ou apenas eu), após dezessete dias de ausência, para mais uma edição desse diário que nunca teve propósito de ser um diário.

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Xin Hua (mais uma cantora virtual de Vocaloid), não está comendo tangerina e nem cria ondinhas de luz e coraçõezinhos enquanto escreve. Arte por Qian Wu Atai.

Bem, enfim, como vão? O tempo anda escasso, como todo fim de ano, cheio de afazeres, estudos e procrastinação outras coisas. Isso acaba piorando quando se adquire uns vícios novos…

  • Vício em ler mangás: Problemas de som no meu computador estão me impedindo de assistir animes, então resolvi tirar o atraso e ler os mangás que estavam na minha pilha de leitura. Agora tornou-se normal ficar acordado até tarde lendo… Ainda mais com o lançamento da novel de Re:Zero…
  • Vício em estudar Python: Existe uma linguagem de programação chamada Python (que, de cobra, não tem nada) que vem se popularizando por aqui. Acabei estudando até demais essa linguagem (estou quase traindo o Java) e esquecendo de outras coisas.
  • Vício em tocar na igreja: Isso não se encaixa em um vício, mas sim em um hobby que virou um serviço (voluntário). A questão é que, graças a esse dom (dom?), eu acordo cedo praticamente todo domingo. Bem, ainda não reclamo.
  • Vício em dormir: Nada melhor do que, quando arranjo tempo entre mangás para ler, missas para tocar e programas a codar, cair na cama e dormir.
Boa noite. Arte por Zetsuriinu.

Até amanhã. Teremos especial de Halloween sim.

ClaMAN

P.S.: Não queria fazer um diário de Halloween – mas, por sorte, consegui publicar isto antes da meia-noite.

Dia das Crianças e Doces para Crianças

Doces e crianças: sempre andam juntas por quê?

Criança feliz, feliz a cantar, alegre a embalar seu sonho infantil…

Hoje, 12 de outubro, é (ou foi) dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil (ou seja, montes de pessoas foram em romaria para Aparecida do Norte, SP). Esse dia é feriado desde 1980 (por causa de Nossa Senhora) mas, em um país cuja população católica vem caindo (57% em 2013), todo mundo acha que a razão do feriado é outra: o dia das crianças, instituído em 1924.

Enfim, vamos falar de crianças (afinal, eu tento agradar os leitores, independentemente da religião). E, como visto na imagem no topo da postagem, doces parecem ter tudo a ver com crianças.

Crianças podem ser mais associadas a doces, mas isso é delícia pra qualquer idade.

Coisas doces são apreciadas já pelos mais novos (bebês), então o vício interesse começa aí. Dão energia pra caramba (carboidratos). Liberam hormônios da felicidade (principalmente chocolate – quer coisa melhor que chocolate?). Para seres pequenos que só sabem gritar, rir, brincar, comer (e dormir quando a energia acaba)

Não dê café para essa menina. A humanidade agradece.

Afinal, para qualquer pessoa com menos de 13 anos de idade, a vida ainda é (e deveria ser) doce. Problemas (cáries, obesidade infantil, diabetes) podem (mas não devem) ficar para depois. O que importa é ser feliz.

Então, se você é uma criança (ou pensa como uma) (ou se comporta como uma), aproveite umas balinhas (amanhã, porque agora (23:50) está tarde e é hora de boas crianças estarem na cama) e uns bombons (mas com moderação, para evitar problemas mais tarde (repito: cáries, obesidade infantil, diabetes).

Nota: esses meninos escovaram os dentes depois de chupar esses pirulitos.

Aproveite o (que sobrou do) Dia das Crianças, e que Nossa Senhora Aparecida te abençoe (seja você católico ou não).

ClaMAN

P.S.: Postagem em cima da hora só para animar o blog que anda bem parado.

B Ô N U S :

Oshino Shinobu, de Bakemonogatari. Arte de Lucknight. Mais sobre ela amanhã, mas já adianto que ela não é bem uma criança (por idade), mas adora donuts.