Músicas de Segunda #7

Nessa noite de segunda, uns sertanejos hardcores para vocês!

Você é daqueles que só gosta de rock e nenhum outro estilo agrada seu gosto “superior”?

Ou você é daqueles que mantém uma pose de metaleiro e não quer que as pessoas vejam você ouvindo algo “leve”?

Ou você mantém sua preferência pelo sertanejo, mas está disposto a ver estilos meio “alternativos”?

Para esses motivos acima (e outros que não foram listados), eu lhes apresento: Hardneja Sertacore!

O nome é a junção de Sertaneja com Hardcore, e o estilo da banda é exatamente esse: juntar clássicos românticos (ou não) do sertão com uma batida totalmente rock hardcore.

Essa banda surgiu lá por 2007 (dez anos atrás!) e transformou diversas músicas sertanejas (seja de raiz, seja romântico, seja universitário) em músicas que podem fazer um rockeiro esquecer que, originalmente, eram obras tocadas com sanfona, viola caipira e tals.

Se a banda ainda existe? Não sei (pelo visto não). Mas qualquer tipo de junção entre estilos aparentemente tão distantes, quando feita de um jeito desse, fica maneira.

Vida longa ao metal sertanejo, ou o que quer que seja esse estilo!

Ah, se quiser ver mais músicas do Hardneja Sertacore, vasculhe pelo Youtube e seja feliz.

ClaMAN

P.S.: Eu pediria desculpas por roubar a série de outro editor, mas como sou o único editor atual desse blog, não me importo.

P.S.2: 23:20 ainda é segunda-feira.

P.S.3: Agradeço a um amigo por me apresentar essa banda. Ele é rockeiro, aí falaram para ele ouvir uns sertanejos, nisso ele achou essa banda e uniu os dois mundos.

B Ô N U S :

Mais uma música deles só pra animar sua madrugada noite de segunda.

Adaptação x Original

Uma história é boa quando muitos se interessam por ela e, principalmente, quando muitos divulgam.

Vamos supor que você começou a ler um livro que te atraiu por uma frase na contra-capa. Ao terminar de ler, após aquela “depressão pós fim-de-qualquer-coisa-interessante”, você vai querer que todo mundo leia também e conheça a história, já que você gostou. Em uma rede, cada pessoa vai falando pra outra e dando sua opinião. Tem gente que pode não gostar, mas gosto não se discute.

Gif que não tem muita relação com o tema, mas é muito kawaii.
Gif que não tem nenhuma relação com o tema, mas é muito kawaii.

E, nisso, surgem os clássicos de leitura. De sugestão em sugestão logo temos um montão de gente comprando qualquer coisa relacionada à história [normalmente séries], mas isso é consequência do fanatismo somado com o capitalismo multiplicado por popularidade da história no local.

Twilight Book Collection
Fãs de Crepúsculo curtirão essa coleção.

[Claro, existem também os livros que ganham certa “fama instantânea” pela aversão de muitos à história.]

Ok, temos uma série que está vendendo quase tanto quanto a Bíblia. Temos fãs enlouquecidas(os) discutindo que o personagem x é melhor do que o y. Temos um(a) autor(a) que está ganhando mais e mais dinheiro com isso. Então, por que não adaptar um livro para uma série de televisão [exemplos que eu já ouvi falar: Game of Thrones e The Vampire Diaries], ou para um filme [exemplos: o Guia do Mochileiro das Galáxias, Desventuras em Série], ou para vários filmes [O Hobbit, Sangue Quente]?

Isso dá dinheiro para o autor, dá dinheiro para o diretor, anima qualquer fã, desanima qualquer pai. Ver os personagens em movimento, de carne e osso [ou quase isso], em uma tela de cinema ou a cada semana na TV é algo impressionante para a maioria desses amantes de histórias.

Mas… Há limitações. E, finalmente, depois de 290 palavras de enrolação, chegamos ao tema:

Adaptação x Original

[Podem me matar depois dessa]

Há poucas adaptações que realmente são dignas de Oscar. Afinal, são adaptações, não versões fiéis aos originais. Outras adaptações são dignas de louvor, embora talvez fujam do enredo original um pouco. Ou talvez bastante. Enfim, cada versão tem seu estilo, e cada uma pode agradar ou desagradar, dependendo do ponto de vista.

Motivos que fazem uma adaptação ser diferente do original:

1. Menos do que o que estava escrito: Ok, você tem um livro de 700 páginas e um limite de 2 horas para fazer um filme. O que você faz? Corta quase tudo o que é supérfluo e, em vez da história, o resultado é uma síntese. Pode ficar bom? Pode, mas não vai chegar a ser excelente. Mas, quando não há muito recurso [financeiro] para mais de um filme, sempre resolve.

Exemplo de filme resumido. Essa é uma versão bem bacaninha do filme De Volta para o Futuro [não espere entender a história], que vi e compartilhei do Pipoca de Bits.

2. Mais do que estava escrito: Acontece bastante em longas séries de mangás com grandes adaptações para anime. A história do mangá transcorre mais devagar, e o anime está quase alcançando o capítulo corrente da história. Nessas horas, o roteirista recebe carta branca para soltar a imaginação e criar os tão conhecidos e odiados fillers. Outro exemplo é quando você tem um livro de 700 páginas e três filmes de 3 horas [capitalismo e bolso do diretor curtiram isso], e resolve expandir a história, adicionar uns conflitos a mais, talvez colocar um romance no meio [que não tinha na história original]. Sempre resolve.

oh-naruto-fillers_o_505102Nem o próprio Naruto aguenta mais. E eu não faço ideia de como anda a situação, pois só assisti os dois primeiros episódios. Há muito tempo atrás.

3. Censura faz parte: Você tem uma história que, ocasionalmente, tem cenas mais… “recomendadas para maiores de 18 anos”, ou então você tem uma história bizarramente estranha que não deveria ser recomendada para ninguém que se considere normal [estou lendo um mangá que é exemplo disso, e vai ser o próximo AnimeRelacionado]. Se você almeja um entretenimento para toda a família, faça o seguinte: transforme o que for mais “sério” em algo mais palatável, corte tudo o que for excessivo e coloque um final feliz e clichê. Sempre resolve.

496254-Via-Embratel-2Torna-se um programa para toda a família! Mesmo se for extremamente violento, pornográfico ou complexo, pode ser assistido se tiver tudo escondido e conotativamente representado.

4. Manipulação da conclusão: Agrade o público: mude aquele final sem graça e sem beijo para uma linda manifestação de amor. Ou ressuscite aquele personagem que morreu no final original. Ou melhor: crie uma atmosfera com mais tensão e/ou antecipe uma “parte 2” com uma suspensão do que realmente aconteceu. Pode piorar, pode melhorar, pode deixar fãs revoltados mas, no geral, sempre resolve.

The_EndO que importa é garantir retorno financeiro: se a maioria gostar, vão divulgar e, no fim, ganhos e mais ganhos para a produtora e o estúdio.

No fim, mesmo que o filme seja uma porcaria, vai ter gente comprando ingresso para assistir. E nisso, já dá pra ganhar um bocado. Do ponto de vista financeiro, sempre resolve.

Mas claro, o original, por padrão, é estereotipado como melhor que a adaptação. Sim, e não. Depende do ponto de vista.

ClaMAN

P.S.1: Mais algum exemplo? Comente aí!

P.S.2: O objetivo não é ser engraçado.

P.S.3: Críticas só serão aceitas após o lançamento do próximo filme/livro/anime/mangá/série/tirinha.

P.S.4:

Amavelmente Moe.
Amavelmente Moe.

Diferenças básicas: Fobias

HOMOFOBIA

O que parece ser: medo de homens.

takasu ryuuji toradora
Sim, o Ryuuji pode assustar pessoas.

O que é na verdade: medo de casais do mesmo sexo.

fate stay night - yuri anime
Se você for homofóbico, vai ter algum tipo de reação à essa imagem.

HEMOFOBIA

O que parece ser: medo de emos.

gothic emo anime girl
Não é ódio de emos, é medo mesmo.

O que é realmente: medo de sangue.

Bolsa de Sangue O positivo
O mais comum ainda é ter nojo de sangue, mas vai que…

ANDROFOBIA

O que parece: medo de pessoas andrógenas [pessoas que você não consegue distinguir se são do sexo masculino ou feminino].

yu-gi-oh androgynous
É um garoto, mas, como todos são iguais em animes, pode parecer uma garota também.

O que é de verdade: medo de homens [ou medo de pessoas do sexo masculino]

Morichika Rinnosuke - Touhou
Se você tiver medo de homens, pode jogar Touhou sem medo. Esse cara aí é o único personagem masculino e não aparece em nenhum jogo.

ClaMAN

P.S.1: Podem sugerir mais fobias com nomes que não combinam com o real significado. Eu agradeceria.

P.S.2: Para o bem de sua vida, não se apaixone por garotas que tem namorado, principalmente se ele for maior que você. E nem pense em se declarar para ela, caso acabe se apaixonando mesmo assim.

P.S.3: Afinal, quem irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?