Festas juninas

Postagem sobre festas juninas em puro sotaque (estereotipado) de caipira procêis.

Aviso: essa postagem contém sotaque estereotipadamente caipira.

O arraiá começô, cumpadi!

Já que tâmo em junho, o que tem em um monte de lugar é festa junina (purquê se fosse em julho, seria julina, uai sô).

Mas… Por quê qui é junina? Num podia sê em outro mêis? Aí eu é que te exprico, cumpadi: é que junho é o mêis que tem um monte de dia de santo: Tem as festa de Santo Antônio, o santo casamenteiro, no dia 13 (oia só, um dia depois do dia dos namorado!). Depois, o santo festeiro (e o santo qui também dizem qui deu nome pra festa), São João, dia 24. E, por úrtimo, 29 de junho é dia de São Pedro.

Óia os mister e as miss caipirinha do ano!

Essas quermesse é tudo de bão, num é, cumpadi? De comida, vai tê tudo quanto for coisa de milho (bolo, pamonha, curau, pipoca e o que mais ocê lembrá), cuscuz, paçoquinha, arroz doce, pastel (pera, isso foi o povo da cidade que trouxe), pé de moleque… De bebida tem quentão e vinho quente pra aquentá, hehe.

E num é só de comida que nóis se diverte, intão tem um monte de brincadeira típica, fora as música (forró, baião e outras modinha que o sanfoneiro quisé tocá) e, claro, a quadrilha!

Num vai pensá naquelas quadrilha de bandido não! Quadrilha de festa junina é dança, que veio lá da França e virô tradição pros lado de cá. E pode dançá de tudo quanto é jeito, quem quisé: muié, home, criança ou vovô, só num dá pra dançá sem par. A ponte quebrô! É mintira!

Fogueira, pau de sebo e pescaria são outras coisa qui tem em umas festa junina por aí. E o correio elegante, pra paquerá as caipirinha… Tem uns qui bota inté bingo no meio da festa (depende da sorte)! Tinha balão também, mas hoje em dia é perigoso dá incêndio, intão vamo só ficá com balão de mintirinha.

Taí umas ideia procê decorá sua festa junina, cumadre. Esse num tem perigo de pegá fogo.

Agora é hora de aproveitá a quermesse! Vai procurá a festa mais perto docê, cumpádi!

CraMâm

P.S.: Peço desculpas (ou não) a todos os caipiras ou a aqueles que falam com sotaque caipira e se sentiram ofendidos com a postagem.

P.S.2: Festas juninas são mais populares em igrejas (por seu sentido religioso e pelo valor arrecadado com venda de comidas e tal) e escolas do fundamental (porque é bonitinho ver as crianças dançando quadrilha e, para alguns, é a única vez na vida que vão poder ficar de mãos dadas com uma garota, dançar com ela e ainda chamá-la de “par”).

P.S.3: Essa postagem era para ser publicada na quarta (que foi um dia depois do dia de Santo Antônio), mas uns remédios para uma tosse chata e um estômago em crise me deram uma sonolência braba. Estou melhor agora.

B Ô N U S :

Uma fanart de uma “fazendeira” conta como representação de caipira em anime? Espero que sim. (Kazami Yuuka (ou USC) de Touhou, arte por Mokku)

ComparatInutilis #3

Entre esquentar comida congelada no micro-ondas ou um faisão numa fogueira, qual é o melhor?

Então, chega a hora do almoço. Comida quente é um luxo que o ser humano moderno não dispensa, então vamos ao fogão (para preparar algo) ou ao micro-ondas (para esquentar algo já pronto ou fazer coisas instantâneas).

Porém, e para aqueles que vivem isolados da sociedade moderna? E para aqueles que curtem o ar livre? A solução para esquentar o coelho após a caça é uma fogueira!

Entre tecnologia e naturalismo, qual é o melhor? Veremos!

BATALHA! Fogueira ou Microondas?
BATALHA! Fogueira ou Micro-ondas?

O primeiro item que vamos comparar é, logicamente, a capacidade aparente de esquentar coisas. Vendo de um ponto de vista prático, a fogueira nada mais é do que toras de madeira que queimam, formando aquela grande chama faiscante. Enquanto isso, ondas de 2450 MHz geradas por um magnétron são invisíveis. Muitos fundamentalistas ainda não acreditam que algo invisível esquente comida.

Micro-ondas 0 x Fogueira 1
Esquentar marshmallows numa fogueira é clichê.
Esquentar marshmallows numa fogueira é clichê.

Mas aí vem o fator velocidade de aquecimento. Micro-ondas esquentam sim, e que se f… os fundamentalistas. Coloque um prato de arroz para esquentar num micro-ondas ao mesmo tempo em que coloca numa fogueira. Qual fica pronto mais rápido? Veja você mesmo.

Micro-ondas 1 x Fogueira 1
BOOM!
BOOM!

Na parte que se trata de segurança, temos um impasse. Se fogo não fizesse mal, os bombeiros estariam desempregados… Então, o que dizer dos males que uma fogueira pode causar em uma pessoa desatenta? Porém, o micro-ondas e suas limitações (Alumínio? Cria faíscas. Ovo? Explode. Água? Fica superaquecida e pode espirrar.) também não são amigáveis.

Micro-ondas 1 x Fogueira 1
Isso não é natureza... Isso é TECNOLOGIA!
Isso não é natureza… Isso é TECNOLOGIA!

E então, para não termos o primeiro empate da história em um Comparatinutilis, avaliaremos o fator “sociabilidade“. Eu, pessoalmente, nunca vi pessoas ao redor de um micro-ondas conversando até que a comida ficasse pronta. Por outro lado, devido ao maior tempo de cozimento, rodas de conversa em torno da fogueira são comuns, até mesmo tradicionais!

Micro-ondas 1 x Fogueira 2

Por isso, contemplem a companheira dos acampamentos tradicionais, a expressão de cozimento dos nossos antepassados (isso parece descrição de produto do The Sims)!

E assim, fica provado que uma fogueira é melhor do que um micro-ondas.
E assim, fica provado que uma fogueira é melhor do que um micro-ondas.

ClaMAN

P.S.: Como nota, um carregador de notebook pode produzir calor suficiente para fazer um pão com ovo.

Ah, não concordou com minha dissertação? Vote aí: