Quanta falta faz…

Muito antes da geração “celular grudado na mão”… (leia os P.S.s se não entender)

relogiopulso

Relógios de pulso eram pequenos e simples, pois tinham apenas a função de mostrar as horas (e faziam isso de modo direto, sem frescura de apertar botão ou olhar em algum visor minúsculo, ou ficar procurando a hora entre vários ponteiros parados) Maldita geração “ostentação”/grifes.

sku_327647_1E eu, desde antes de ter 7 anos, já usava relógios. Ainda me lembro de um reloginho infantil digital simples, azulzinho… (sem Ben 10 ou Homem Aranha).

E, assim como pessoas pontuais (ou não), sempre mantive esse costume (e uma coleção de relógios de pulso), até que…

15324-MLB20101449249_052014-OUm por um, meus relógios foram acabando-se. Ponteiro emperrado, fim da vida da bateria ou visor defeituoso…

Ou seja, se eu perder ônibus, ou as postagens atrasarem, a culpa não é minha, mas sim dos meus relógios que pararam de funcionar.

ClaMAN

P.S.1: É um problema encontrar relógios bons em uma época que até um relógio de pulso é item de ostentação.

P.S.2: Quem não usa relógio de pulso vê a hora no celular – ou melhor, no WhatsApp / Facebook / Instagram / Etc. Ficar tanto tempo com o celular na mão vai fazer com que ele não solte mais. (fica a dica :)

P.S.3: Achei um relógio antigo meu que ainda funciona. Vai servir até eu trocar as baterias.

Anúncios

Algo que eu detesto em livros: Capas Especiais de Filmes

Às vezes, a adaptação de um livro para um filme pode até ficar boa… mas não gosto do fato de o livro ganhar capas relativas ao filme… Leia para entender melhor do que estou falando.

Eu não queria isso, mas o título da postagem tá dando spoiler. Mas, se eu não colocar direito, não vão achar o blog no Google.

tag_textoNão é que eu detesto ler, nem que detesto histórias. Qualquer ideia pode se tornar uma grande história, tudo depende de como o autor a escreve e da popularidade que alcança (seja porque a história é muito boa ou muito ruim, mas de qualquer jeito vai vender).

Ta aí uma série que muitos leram só para ver se era como tinham falado.
Ta aí uma série que muitos leram só para ver se era como tinham falado as críticas.

Essa popularidade é a questão principal. Vejam a série Crepúsculo: uma história que adapta conceitos dos tão conhecidos seres das trevas que se alimentam de sangue (vampiros) e dos homens que viram monstros nas luas cheias (lobisomens).

Touhou: como é um encontro entre vampiros e lobisomens na terra cheia de fantasias onde se passam os jogos. (nota: se não gostou da tradução, veja o original em inglês clicando na imagem.)
Touhou: como é um encontro entre vampiros e lobisomens na terra cheia de fantasias onde se passam os jogos. (nota: se não gostou da tradução, veja o original em inglês clicando na imagem.)

Crepúsculo ainda acrescenta um romance (e, de quebra, um triângulo amoroso, melhor (e mais fácil) forma possível para criar conflitos em uma história romântica)  em que qualquer garota pré-adolescente pode se identificar.

Logicamente, a indústria cinematográfica pegou os corações que o livro cativou. Nisso, cinco filmes foram feitos. E, querendo ou não, o livro ganha com isso, pois quem gostou da batalha Edward (ah, ele brilha! *-*) x Jacob (ah, ele é quente e só anda sem camisa! *-*) quis comprar todos os itens relacionados à história.

Twilight Book Collection
Aquele momento em que você vai procurar no Google imagens de coleções relacionadas a crepúsculo e acha uma imagem do seu próprio blog. Não sei se rio ou se choro.

Na capa do livro após o filme:

“A história best-seller que originou o filme nº 1 nas bilheterias!”

E, junto, os atores na capa, ou imagens do filme, como em:

O Hobbit, livro convenientemente alongado para três filmes.
O Hobbit, livro convenientemente alongado para três filmes. Será que em algum momento eles leram a história original para saber como fazer a coisa certa? Ou apenas confiaram em estatísticas de ganhos com bilheteria? Porém, já falei disso numa postagem anterior (chamada “Adaptação x Original” (cliquem na imagem se não lembrarem e leiam lá)).
vantagensdeserinvisivel_capacinema
As vantagens de ser invisível, com a Hermione¹ de cabelo curto encostada no Percy Jackson² e com um outro carinha meio japa no fundo. Agora, tente encontrar o livro com a capa original por aí. (¹ Pra mim, a Emma Watson vai sempre ser a Hermione. ² Se eu fosse o Rony, não deixava.)
A menina que roubava livros teve a capa original (e muito mais bonita, na minha opinião (clique na imagem para ver e tirar suas próprias conclusões)) roubada por causa da adaptação cinematográfica que ganhou.
A menina que roubava livros teve a capa original (e mais bonita, na minha opinião (clique na imagem para ver e tirar suas próprias conclusões)) roubada por causa da adaptação cinematográfica que ganhou.
A Viagem do Peregrino da Alvorada: O terceiro livro a ser publicado (e o quinto na ordem de leitura) na série As Crônicas de Nárnia também ganhou capa especial pelo lançamento do filme (embora, depois do que eles fizeram com o segundo filme (Príncipe Caspian), eu não bote mais fé em adaptações para cinema a partir do que o C.S.Lewis escreveu).
A Viagem do Peregrino da Alvorada: O terceiro livro a ser publicado (e o quinto na ordem de leitura) na série As Crônicas de Nárnia também ganhou capa especial pelo lançamento do filme (embora, depois do que eles fizeram com o segundo filme (Príncipe Caspian), eu ache que não conseguem fazer uma adaptação decente do que o C.S.Lewis escreveu).
A Hospedeira: de uma capa que só tinha um olho, surgiu uma garota e dois caras (sendo que um deles também atuou em Percy Jackson...)
A Hospedeira: de uma capa que só tinha um olho, surgiu uma garota e dois caras (sendo que um deles também atuou em Percy Jackson…) E como eu não li e nem vi o filme, não tenho o que falar para enrolar vocês aqui na legenda.

E qual é o porquê de eles fazerem isso com as capas dos livros (que, muitas vezes, tem mais sentido oculto (ou não) do que uma foto com os atores do filme)?

Posso resumir em uma imagem (que vale mais do que mil palavras!):

(quem quiser ver mensagens subliminares que o dinheiro carrega, clique na imagem)
(quem quiser ver mensagens subliminares que o dinheiro carrega, clique na imagem)

De um livro popular, saem filmes populares e lucrativos. Oras, pegue a história hit do momento e faça uma sequência de filmes. Para incentivar a venda do produto de origem (o livro, no caso), associe-o ao filme e vice-versa! A capa do livro com os atores, uma cena do filme ou coisa do tipo pode causar curiosidade no fã da série e fazer com que compre os DVDs Blu-rays, boxes especiais de colecionador (isso dá vantagem em séries com mais de dois livros!), revistas e guias relacionados… É o capitalismo, meu bem.

ClaMAN

P.S.1: Essa é a primeira vez que eu faço a primeira postagem do ano (excetuando-se 2011, em que eu fiz a primeira postagem desse blog). Em 2012 foi o Darmstadtio, em 2013 foi o VitorLSB e em 2014 foi o MM. Significa que terei que arranjar novos editores para fazer a primeira postagem do ano no ano que vem…

P.S.2: Essa postagem foi feita porque eu queria reclamar do fato de não achar o livro As vantagens de ser invisível com a capa normal, sem a Hermione Emma Watson. Porquê? 1º: não gosto de capas de livros com cenas do filme. 2º: não quero ler esse livro com a imagem mental de que a Hermione está pegando o Percy Jackson, embora nem saiba do que se trata a história (e não quero que me contem).

P.S.3: Algo que eu detesto em livros? O fato de que eles tem um final. E eu não posso lê-los para sempre (Mas, por sorte, posso lê-los várias vezes, então tá bom.)

Então é Natal…

Feliz Natal aos leitores e algumas garotas em roupinhas natalinas (como sempre)

Hoje Jesus Cristo, segundo a bíblia, está fazendo 2014 anos.

natal_presepio.castanho2Por isso, desejo a todos os leitores um Feliz Natal, além de aproveitar para falar das postagens já agendadas para os dias seguintes:

  • 29/12 – Uma postagem sobre K-Pop, com bastante dancinhas e até Gangnan Style.
  • 31/12 – Retrospectiva das postagens publicadas nesse ano. Não foram tantas como eu queria, mas deu pra enganar vocês.

Por fim, minhas promessas para 2015:

Em 2015 prometo que vou parar de fazer promessas para os anos seguintes.

ClaMAN

P.S.1: Claro, ninguém lembra do nascimento de Jesus. É igual aquelas lojas, que falam: “O aniversário é nosso, mas quem ganha presente é VOCÊ!”. É tanto presente ganhado e comprado pra outros…

P.S.2: Por falar em presente…

B Ô N U S :

Esse é meu presente para você. Não é muito, mas é de coração... Espero que você goste.
Esse é meu presente para você. Não é muito, mas é de coração… Espero que você goste.

(Komeiji Satori- Touhou Project)

Obs.: Tem mais aí embaixo, hehehe…

Continue Lendo “Então é Natal…”

Porque é mais legal se for (de) concreto

Ler… Ou pegar e ler? Essa é a questão (e o tema do mês: #PublicaçõesImpressas)

Quem aí gosta de mangá, ou comics, ou quadrinhos em geral? Provavelmente, já procurou séries online para ler, não é? Sites que escaneiam e traduzem mangás (ou outros relacionados)(chamados também de Scanlators) são populares e tem de monte por aí.

bando_de_mangas

Para livros, a procura é tanta no meio digital que as grandes lojas vendem um mesmo livro em versão impressa e digital (ebook). Jornais já possuem publicação de notícias online, assim como revistas. E, um blog, por si só, é um periódico online (eu penso nessa coisa chamada Utilis Inutilis como uma coluna de jornal, às vezes).

Ok, então conclui-se que você nem precisa mais sair da frente do PC ou smartphone para ler notícias, variedades, histórias. Está tudo ali. Você pode até alegar que, ao ler alguma dessas publicações de maneira digital, está fazendo com que menos folhas sejam impressas, e assim, ajuda a natureza. Olha que lindo!

dual-screen-ebook1
Isso se chama: Tecnologia!

Mas… Não é a mesma coisa de pegar numa folha. Tem gente que prefere a versão digital das coisas, mas eu sou das antigas (ou só hipster mesmo): prefiro o que posso tocar.

  • Você não pode recortar frases de artigos de revistas num tablet.
  • Você não pode fazer palavras cruzadas de jornal.
  • Você não pode (e nem precisa) lamber o dedo para trocar a folha de um livro num leitor de ebook.
  • Você cansa mais as vistas se ficar lendo qualquer coisa numa tela digital (lembra daquela postagem (velha pra caramba) sobre isso?)

Ah, e até coleções são mais legais em versão encadernada. Qual a graça de ter uma coleção de arquivos .pdf de livros? Sinto muito, mas isso é mais legal:

398419_3798542930141_557406219_n

Então, peço desculpas aos ambientalistas de plantão, mas prefiro ter um amontoado de folhas a um amontoado de bytes.

ClaMAN

P.S.: A nova proposta do blog é “seguir uma linha temática durante um mês”. O tema de novembro é:

PUBLICAÇÕES IMPRESSAS

E, por isso, esse textinho lindo :)

Alguém não sabe o significado correto das coisas

Minha vó queria fazer uma receita

e não tinha gelatina incolor.

Eu fui no mercado comprar a gelatina e notei que tem algo muito errado com os pacotinhos.

IMG_20131211_102627

É INCOLOR!

Qual o sentido do pó ser amarelo?

E tem um mousse de maracujá na foto!!

É sem sabor! Não podia ter esse mousse aí!

 

Nada mais faz sentido

Darmstadtio

P.S.1: Fiz esse post ‘pra xingar muito no twitter’ pq fiquei 5 minutos procurando o ‘incolor’

p.s.2: Sério

Tattoos são como buttons e os JetSkis são como motos

Tatuagens e buttons são muito parecidos, Sabe o motivo?

 

 

Essa postagem é quase um filho. Afinal, ela foi criada 9 meses atrás.
E sim, só hoje vim postar.

 

Buttons e tattoos

 

[ClaMAN] Senti uma indireta nisso.
[Darmstadtio] Não ClaMAN, isso não foi uma indireta.

 

Darmstadtio

Indesejável

Bill Kaulitz não tem quase nada a ver com essa postagem. O astro aqui se chama Phynasy Kelven.

AVISO PRÉ-POSTAGEM: Essa postagem não é sobre o Bill Kaulitz do Tokio Hotel. Sinto muito informar isso, mesmo que tenham duas fotos dele e um cosplay cantante malfeito abaixo. Se quiserem postagens detalhadas sobre Tokio Hotel, integrantes, músicas e etc., peçam ao VitorLSB.

tag_videos

inexplicavel

Olá! Essa é uma daquelas postagens daquele editor que ninguém gosta quando escreve.

Vim trazer um troço interessante que achei nos caminhos do Não Salvo. Ou seja, lá vem coisa estranha…

Quem aí se lembra do Bill Kaulitz, vocalista da banda alemã Tokio Hotel? Ou melhor, alguém [além de mim e do nosso editor VitorLSB] conhece ele?

Bill Kaulitz vários anos atrás (perguntem ao VitorLSB o ano exato), quando ainda parecia uma garota e...
Bill Kaulitz vários anos atrás (perguntem ao VitorLSB o ano exato), quando ainda parecia uma garota e…
Bill Kaulitz atualmente (eu acho)
Bill Kaulitz mais recentemente, agora com barba.

Mas ok, essa postagem não tem muita coisa a ver com o vocalista do Tokio Hotel. Nem com a banda. Nem com os fãs de algum deles. Essa postagem apresentará um astro [caído] que, aparentemente, é do Tocantins [quem é de Palmas e chegou aqui ganha aplausos!]. Seu nome é Phynasy Kelven

Uma tese que eu tenho é que um nome simboliza muito sobre uma pessoa. Logo, tenho certeza de que você está criando uma imagem mental que pareça possuir esse nome. Ou deve estar pensando na garota que você gosta, ou sei lá, mas pouco importa.

Para não dar spoilers, vejam o vídeo do tal Phynasy Kelven e tirem suas próprias conclusões antes de ler as minhas.

CONSIDERAÇÕES

  • Digamos que ele quis ter um visual próprio… No fim, ficou parecendo uma garota emo [da primeira geração].
  • Digamos que ele tentou cantar… Pode ser que ele teve uma dor de barriga enquanto gravava, mas é mais provável que essa seja a voz dele normal e ele possui nenhuma experiência com música.
  • Quem aí pensou em 30 Seconds to Mars, Tokio Hotel, Coldplay [talvez] e outras bandas desses tipos quando ouviu a música? A parte instrumental ganha pontos positivos, na minha opinião.
  • Minhas letras pseudo-depressivas para músicas são um bocado melhores do que esse pseudo-inglês…
  • Qualidade profiçonáu de filmagem e de atuação… E o cenário é realmente natural.

Considerando que esse é um dos primeiros vídeos dele… Nota 5 [pra quem é de escola pública], 4,75 [para quem é de escola particular] ou R- [para quem é de ETEC].

Claro, se ele quiser, dá pra melhorar tudo isso. Primeiro, basta cantar ao invés de gritar. Segundo, escolher um lado: garota emo ou cara emo – não parece nenhum dos dois. Terceiro, nascer de novo.

Eu apostaria no talento desse… garoto. Acho que daria certo se ele admitisse que é brazilian e não estadounidense que nasceu no Brasil. Bem, atualmente, ele mudou um pouco de gênero [mas não de idioma] e melhorou/piorou um pouco.

E… Seja o que Deus [ou qualquer entidade religiosa em que você acredite] quiser.

ClaMAN

Agradeço ao Não Salvo pela inspiração [pois não quero receber processo por plágio].

P.S.: Não, ele não se inspirou no Bill Kaulitz pra fazer as músicas ou o visual. Ele mesmo diz isso [em português, para o bem de todos nós].

P.S.2: Não critiquei e nem disse que ele era péssimo. Mas disse que poderia melhorar. Bem, força pro Phynasy Kelven, quem sabe não vira o novo astro do Brasil?