E então eu resolvi assistir/jogar School Days…

O dia em que o ClaMAN terminou de assistir School Days.

Anúncios

alguns, ou melhor muitos dias quase um mês eu publiquei uma postagem que falava de visual novels. Porém, o objetivo não era só explicar o que são e como são, mas sim preparar vocês para isso:

School Days - Parece (e é) anime de romance baseado em visual novel
School Days – Parece (e é) anime de romance baseado em visual novel

Como raios eu fui assistir/jogar isso: Além de ser popular (no Japão e em redutos de fãs), eu achei uma das personagens muito fofa cute kawaii (a de laço rosa embaixo das letras “oo” da palavra “School”). Assisti o primeiro episódio do anime, achei a ideia minimamente interessante e então joguei a visual novel. Depois, assisti os demais episódios do anime.

Até onde eu assisti isso: Concluído (são 12 episódios).

Até onde eu joguei isso: Apenas uma rota, alcancei um dos 21 finais possíveis (vocês acham que é fácil lidar com mais de 130 escolhas?)

Pretendo continuar jogando: Talvez mais uma rota quando não tiver nada melhor para fazer.

Na escola, três pessoas se encontram. A relação entre elas mudou com a estação e se transformou em três diferentes histórias de amor.

vlcsnap-2015-03-27-23h32m57s183Você sabia? Do encantamento do celular? Se você mantiver a foto da pessoa que você gosta no seu celular e se ninguém descobrir em três semanas, seu amor se tornará realidade!

vlcsnap-2015-03-27-23h27m44s131Itou Makoto começa a ficar interessado em Katsura Kotonoha a partir do momento em que descobre que pegam o mesmo trem para ir para a escola. Para animar o próprio dia, ele tira uma foto dela. vlcsnap-2015-03-27-23h49m10s189Nisso, Saionji Sekai, colega de classe e companheira de carteira de Makoto, descobre sobre a foto (no mesmo dia) e diz que vai ajudar a uni-los… E é aí que começam os eventos.

  • Temos um protagonista que não conhece limites a partir do momento em que está ganhando.
  • Temos um casal principal que tem graves falhas de comunicação.
  • Temos um enredo muito problemático mesmo.

Captura de tela 2015-02-24 00.20.16Como visual novel, é um pouco diferente: ao invés de imagens estáticas e um protagonista que não se vê, vemos um anime em episódios e, como toda visual novel, escolhas.

vlcsnap-2015-03-27-23h34m55s80Se essas escolhas ajudassem no ponto mais problemático de toda a história (que é justamente a atitude do protagonista), talvez tivéssemos um enredo menos pior. Basicamente, só por ganhar uma namorada, ele se vê no direito de fazer tudo com ela.

wp_ss_20150324_0030Como grande parte das histórias de romance, temos um triângulo amoroso. E aí está o detalhe: se a “namorada” do protagonista não quer andar tão depressa no relacionamento quanto ele, então a “melhor amiga” pode se aproveitar disso e dizer que é “treino” para quando chegar a hora.
wp_ss_20150325_0036E, como eu disse lá em cima… O protagonista não conhece limites a partir do momento em que está ganhando.

wp_ss_20150325_0008É uma história onde os conflitos se dão por falta de comunicação (e, vejam só, num lugar onde todos tem celular e vivem mandando mensagens!). O casal principal não conversa entre si. Cada pessoa fala uma coisa que lhe beneficie. E o protagonista não sabe negar uma afirmação falsa e nem tem atitude para evitar alguns eventos.

wp_ss_20150325_0048No Japão, tanto histórias shoujo de romance quanto visual novels tem públicos-alvo bem definidos. Romances (a maioria) são para adolescentes inseguras, e visual novels (grande parte) são para homens antissociais. wp_ss_20150325_0064Porém, School Days não é bem um romance, tampouco uma visual novel comum. Não é para você curtir o primeiro beijo do casal principal e nem para ver as histórias de vida (em geral comoventes) das heroínas (em animes baseados em visual novels, isso é comum).

wp_ss_20150326_0004School Days é para você ver como as pessoas criam problemas por causa de uma única coisa: sexo. E nisso, vem toda uma parte de interesses egoístas e enganações. Se não for essa a mensagem dessa história, vou me arrepender de ter gastado 6 horas assistindo esse anime, enquanto poderia estar vendo Hanamonogatari ou outro anime qualquer.

wp_ss_20150326_0049Nota pelo enredo: 4
Nota pelos conflitos: 3
Nota do protagonista idiota: -6
Nota das cenas “provocantes”: 2 (na visual novel, é conteúdo +18 mesmo. Nota: 3,5)
Nota do episódio final: 7,75 (visual novel: 5)
Nota geral: 5,25 (e olhe lá.)

ClaMAN

Outros da série E então eu resolvi…

P.S.1: Eu tinha parado de assistir o anime no episódio 4. Porém, como queria xingar postar alguma coisa para essa série, vi os 8 episódios restantes pelo celular, dentro de um ônibus ou outro.

P.S.2: Ah, saibam que o final (do anime) vale um pouco a pena. Dica: tem sangue. Spoiler:

wp_ss_20150326_0048P.S.3: AnimeRelacionado 7: Monogatari Series. Não sei quando sairá, mas sei que será publicado algum dia.
(Ah, e o 6, ClaMAN? Será Angel Beats!)

B Ô N U S :

Aí a pessoa inocente (eu (ClaMAN)) vê essa imagem e acha que a série vai ser legal, vai ter yuri, etc...
Aí a pessoa inocente (eu (ClaMAN)) vê essa imagem e acha que a série vai ser legal, vai ter yuri, etc… Porém, depois de ver tudo, recebe algo aquém do esperado: mistura de slice of life parado com harém malfeito e um protagonista passivo (clique na imagem pra ver o pior).