Saiba separar o mundo 2D do mundo 3D

O mundo real (3D) x O mundo de animes e outras coisas (2D). Mistura?

Para pessoas normais, o mundo de animes, jogos (alguns) e outras mídias relacionadas (mundo bidimensional, 2D) pode ser meio (ou muito) estranho. Como é possível entender aquele idioma estranho, o que há com aquelas reações exageradas, aqueles olhos enormes e aquelas coisas fantásticas impossíveis de acontecer no mundo real (ex.: um casal levar mais de um ano só pra dar as mãos).

Uma delas é 2D, a outra é 3D. Descubra qual é qual.

Para quem já se acostumou com este “estranho” mundo 2D e não sabe mais viver sem ele, pensa que muitas coisas que acontecem no mundo real seriam melhores com um toque “animificador”. Ou talvez já desistiram do mundo real e vivem em função da imaginação, das fanfics, dos dakimakuras (aqueles travesseiros corporais com capas que são personagens de animes em poses perfeitas para se “dormir” juntinho com elas), das novas séries de animes, das waifus e afins. É um mundo sem decepções e sem problemas iguais aos do mundo real.

Essa é a única decepção/problema do 2D, mas tem gente que sabe conviver com isso.

Porém, são dois mundos que não se misturam (exceto por cosplays, tem alguns muito bons)(e a realidade virtual está cada vez mais perto). O mundo real (3D) tem suas particularidades (e, querendo ou não, é nele em que vivemos) e o mundo 2D (da ficção e dos animes) também tem coisas que não deveríamos nem pensar em ver com pessoas de verdade fazendo (como isso).

Enfim, se você ainda pensa que seria legal ver umas coisas de animes na vida real, aqui embaixo tem uma simulação perfeita. Veja e tire suas conclusões.

ClaMAN

P.S.1: A melhor piada (e imagem) é a de destaque mesmo.

P.S.2: Esse vídeo estava jogado nos rascunhos do blog (a salvação para os dias sem ideias). Finalmente dei um destino para ele.

P.S.3: Se o 3D simulando 2D pode ser bizarro, o 2D simulando 3D às vezes fica interessante:

Kanna Kamui de Kobayashi-san chi no Maidragon. Arte por AkiZero.

Às vezes, o spam pode nos surpreender… (negativamente)

Quando tem mais comentários de spam no blog do que de leitores reais.

Não estamos livres de spam. De repente, aquele formulário suspeito em que você acabou colocando seu email torna-se o ímã para emails de propagandas (principalmente relacionadas a aumento de você-sabe-o-quê (conta bancária, sim, isso mesmo!)).

o-que-e-spam-e-como-posso-me-proteger-dele_gEnfim, constantemente eu fico olhando meu email e apagando spams de “Aumente o tráfego do seu site” (talvez eu devesse tentar esse), ou “Veja nossas fotos na praia” (embora eu nunca tenha ido pra praia), ou ainda “Você ganhou uma blusa de moletom!” (e olha que nunca me cadastrei pra concorrer a esse tipo de coisa!).

Recentemente, um spam chamou minha atenção, e eu até cheguei a ler o texto da mensagem antes de enviá-lo ao inferno ao lixo, mas isso foi antes de ver a caixa de spam dos comentários do blog:

captura-de-tela-2017-02-13-19-57-08Vou tentar traduzir esses comentários para vocês:

fortune reading online (leitura da sorte online): “Você é um escritor poderoso. Posso ver isso nesse artigo. Você possui uma maneira persuasiva de escrever e isso é bem interessante.”

Anglea: tá em português de Google Tradutor. Tanto faz, é spam comum.

Phone psychic reading (leitura psicológica por telefone): “Olá e obrigado pelo post que li recentemente. Estava pesquisando por esse conselho seu durante várias horas nesses dias. Muito obrigado.”

how accurate are tarot cards reading (o quanto você pode confiar em cartas de tarô): “Eu gosto desse site. É extremamente útil [ou benéfico]. Obrigado por compartilhar.”

Todos os comentários se referem à nossa primeira postagem. Uma postagem besta (eu era jovem, afinal), e que não tem nenhum conselho psicológico, nem tenta persuadir alguém (além do VitorLSB) e nem é útil (aliás, poucas postagens nesse blog são úteis). Então…

Eu decidi aprovar esses spams, pois eles pelo menos comentam nas postagens. Não tem nada a ver com a postagem? Bem, é só ignorar isso.

ClaMAN

P.S.: Sim, isso foi indireta para os nossos 75 leitores diários.

P.S.2: Tem mais dois lá, se alguém quiser ver (e comentar respondendo).

P.S.3: Deixem eu inflar meu ego um pouco, está bem?!

Trens Gritando.

Trens Gritando. Simples não é?
A questão é: Você está pronto para assistir isso?

Não importa quão preparado você está para ver esse vídeo.

Ele vai te pegar.

Afinal, ninguém está preparado para ver trens gritando.

Quem somos, de onde viemos e para onde vamos e pq diabos alguém faz um vídeo assim?

Continuamos a procura de respostas.

 

Darmstadtio

P.S.1: Esse vídeo veio das profundezas da Deep Web… só pode…

(12E) Me(us rece)ios – Capítulo 6

Como lidar com isso? Os problemas de um evento inesperado causam diversas outras situações, onde parece que novos problemas surgem…

Me(us rece)ios

(Só para constar: o logotipo passou por uma pequena mudança)Segunda estação:
Diante de tanta provocação, todo ciúme ganha razão.


(Ler o capítulo anterior…)

Capítulo VI : Julho e Agosto – Eventos Desmedidos

banned_download_proviComo lidar com isso? Situações inesperadas e sem antecedentes (no sentido de “isso nunca aconteceu comigo antes”) sempre nos fazem pensar nisso. Por exemplo, por não saber lidar com alguns tipos de reações, eu adoraria pular a última cena do capítulo anterior (a exemplo do que eu fiz entre os capítulos 2 e 3), mas eu tenho que mudar isso. Eu sei que você não gosta de um autor que pula os momentos dramáticos (spoiler: então aguente nove páginas (e 4500 palavras) só com esse tipo de momento!).

Mas voltamos à pergunta: como lidar com isso?

12e_ql_larg_reallyverysml Continue Lendo “(12E) Me(us rece)ios – Capítulo 6”