Diário (inútil) do ClaMAN #5

O inverno (e as férias) estão chegando… Melhor preparar os agasalhos e fazer uma bebida quente.

Já chegamos a essa época do mês de novo…

Imagem ilustrativa. O ClaMAN não é a Eiki Shiki de Touhou e nem usa uma pena para escrever (embora a pilha de papéis ao lado direito dela seja semelhante à pilha de trabalhos pendentes deste editor). Arte por Kakao (noise-111).

Assim como nossas notas semestrais, a temperatura vem caindo (pelo menos em Sorocaba) e, assim como a sucessão de provas, trabalhos e tals nos deixam preocupados, estressados e tals, o friozinho (e chuvas ocasionais) trazem algumas consequências na saúde dos mais sensíveis:

  • Gripe/resfriado: coisa mais comum que aparece. Normal ver gente espirrando.
  • Rinite: Essas mudanças meteorológicas atacam o nariz sem dó. O jeito é andar com papel higiênico do lado.
  • Tosse: Muitas vezes vem como consequência da gripe. Quando é seca, pode chamar de “tosse alérgica” (deve ser alergia ao frio, só pode)

Bem, estamos em junho e isso signica que…

O INVERNO ESTÁ CHEGANDO

Lidem com isso enquanto eu vou tomar um cafezinho quente e me agasalhar. E boa noite.

Arte original por Kaginoni. Representa meu estado (de espírito) atual.

ClaMAN

P.S.: Inalação, chás quentes e repouso = remédios para (tentar) parar essas doenças típicas da época. Se não funcionar, procure um médico.

P.S.2: Postagem sobre inverno na quarta-feira. Tem a ver com Game of Thrones? Quem sabe… :P

Relembrando as estações passadas

Anúncio: O retorno do Doze Estações.

Três histórias de um ano, contos de amor (ou nem tanto) em doze meses… Esse foi o projeto Doze Estações (ou DZE/12E, para encurtar).

Começado em 12 de junho de 2015 com os primeiros capítulos das três histórias que o formavam (Como começar uma conversa sobre amor / Me(us rece)ios / Anti cupido) e concluído (após uma série de problemas, hiatos e atrasos) entre julho e dezembro de 2016 (se não consegui publicar os finais em 12 de junho de 2016, pelo menos consegui concluir no ano certo), cada história narrou sobre fases de relacionamentos (na ordem: início, meio e fim). Tentei deixar o estilo de escrita bem leve e, mesmo que eu tenha sofrido muito com bloqueio criativo (principalmente nos últimos capítulos), foi uma experiência boa.

“Aquilo que eu te disse… Não foi tudo.” Arte original por Loundraw.

MAS NÃO É O FIM!

Além de outros projetos de histórias, ainda este ano eu planejo revisar e publicar (talvez não comercialmente, ou sim, quem sabe) as três histórias citadas acima, e ainda garantirei a vocês, leitores assíduos, um capítulo extra para cada história (pois a primeira, por exemplo, terminou praticamente em aberto).

Por enquanto, você pode começar a ler pelos links acima mesmo. Em breve (leia-se: assim que acabarem as provas), eu termino as revisões.

Look forward for this (or not)!

ClaMAN

P.S.1: Prazos? Não falo em prazos. Afinal, se eu falar em prazos, serei cobrado e desacreditado se não cumpri-los. Pensem que, se eu não tenho prazos, não existem atrasos!

P.S.1,5: Para terem uma ideia, eu tinha planejado publicar o 13º capítulo do Como começar uma conversa sobre amor hoje, mas nem comecei a escrevê-lo ainda (e a revisão travou no 3º capítulo), então… Aguardem mais um pouco. Ainda esse ano sai.

P.S.2: O P.S.1,5 não existe.

P.S.3: Taiga e Ryuuji? Como eu já disse, só à noite.

Vida de estudante em fim de semestre

Você quer férias? Terá que passar pelas provas e trabalho de fim de semestre primeiro!

Começou a época de fim de semestre e, como todo fim de semestre, qualquer estudante começa a frequentar igrejas para rezar pela nota (e, se for católico, vai fazer novena a Sto. Expedito, santo das causas impossíveis), ou a invocar criaturas sei lá de onde para salvar-lhe do perigo da DP, ou a correr atrás de professores só para chorar um último trabalho que salve sua nota.

Esses fins de semestre são horas de ver quem se salvou na matéria indo embora sorridente e de ver os corações partidos e os litros de lágrimas de quem já sabe que aquela matéria lhe espera novamente no semestre seguinte.

Porém, se ainda há a chance de salvação/redenção, é comum ver os estudos e as dúvidas urgentes surgindo cinco minutos antes da prova, e família, amigos, jogos e até amores sendo deixados de lado.

“Não vai dar para sair com você no dia dos namorados, meu amor… Tenho que entregar um trabalho e fazer duas provas nesse dia.”

De qualquer maneira: tome muito café, tente estudar direito, relaxe de vez em quando e pense que, quando toda a tortura dessa fase acabar, tem férias.

ClaMAN

P.S.: Sim, teremos especial de Dia dos Namorados. Pelo menos uma postagem, no máximo três. Para os apaixonados de plantão, se preparem.

P.S.2: Para os solteiros, temos postagens normais a partir do dia 14.

Algumas verdades da vida #1

Sabe aquelas receitas de um minuto? Tenho que te falar uma verdade sobre elas…

Sabe aqueles vídeos de “receitas de um minuto”? Sinto informar, mas essas receitas não levam um minuto para serem feitas.

Pode até levar um minuto para ensinar e, se você estiver com muita fome, leva um minuto pra comer, mas fazer isso não é tão rápido.

ClaMAN

P.S.: Será que isso vira uma série? Se virar, será que dura mais que um mês?

Frente fria

Se a frente for muito fria, nem os termômetros aguentam…

A quinta-feira que representa o dia 1 de junho de 2017 (ou seja, hoje) já apresentou uma frente fria para São Paulo e região (incluindo Sorocaba, a cidade onde os editores deste blog inútil moram).

Ontem, o clima estava bonzinho, tranquilinho… Nem dava para acreditar muito nessa previsão do tempo que só faltava dizer a célebre frase: “O inverno está chegando”.

Aí, hoje de manhã, com chuva e frio, deu pra ver que sim, a previsão era verdadeira. E a temperatura caiu.

Se a temperatura continuar caindo, nem os termômetros aguentam tanta queda.

ClaMAN

P.S.: A imagem acima é um daqueles relógios-termômetros de rua caído (por causa de algum dia muito frio, provavelmente). Se nunca viu um, abaixo segue uma foto em uma condição normal:

Condição normal: muito quente (sério, 53° C é MUITO QUENTE MESMO) – esse deve ser outro termômetro que quebrou por causa do excesso de calor nesse dia…

P.S.2: Se possível, não exponha termômetros (de rua, principalmente) a temperaturas extremas ou a mudanças meteorológicas muito bruscas.

P.S.3: Para quem está se perguntando sobre como fica o uso de termômetros de rua após ler o P.S.2, entenda que é uma piada (sem graça).

Saiba separar o mundo 2D do mundo 3D

O mundo real (3D) x O mundo de animes e outras coisas (2D). Mistura?

Para pessoas normais, o mundo de animes, jogos (alguns) e outras mídias relacionadas (mundo bidimensional, 2D) pode ser meio (ou muito) estranho. Como é possível entender aquele idioma estranho, o que há com aquelas reações exageradas, aqueles olhos enormes e aquelas coisas fantásticas impossíveis de acontecer no mundo real (ex.: um casal levar mais de um ano só pra dar as mãos).

Uma delas é 2D, a outra é 3D. Descubra qual é qual.

Para quem já se acostumou com este “estranho” mundo 2D e não sabe mais viver sem ele, pensa que muitas coisas que acontecem no mundo real seriam melhores com um toque “animificador”. Ou talvez já desistiram do mundo real e vivem em função da imaginação, das fanfics, dos dakimakuras (aqueles travesseiros corporais com capas que são personagens de animes em poses perfeitas para se “dormir” juntinho com elas), das novas séries de animes, das waifus e afins. É um mundo sem decepções e sem problemas iguais aos do mundo real.

Essa é a única decepção/problema do 2D, mas tem gente que sabe conviver com isso.

Porém, são dois mundos que não se misturam (exceto por cosplays, tem alguns muito bons)(e a realidade virtual está cada vez mais perto). O mundo real (3D) tem suas particularidades (e, querendo ou não, é nele em que vivemos) e o mundo 2D (da ficção e dos animes) também tem coisas que não deveríamos nem pensar em ver com pessoas de verdade fazendo (como isso).

Enfim, se você ainda pensa que seria legal ver umas coisas de animes na vida real, aqui embaixo tem uma simulação perfeita. Veja e tire suas conclusões.

ClaMAN

P.S.1: A melhor piada (e imagem) é a de destaque mesmo.

P.S.2: Esse vídeo estava jogado nos rascunhos do blog (a salvação para os dias sem ideias). Finalmente dei um destino para ele.

P.S.3: Se o 3D simulando 2D pode ser bizarro, o 2D simulando 3D às vezes fica interessante:

Kanna Kamui de Kobayashi-san chi no Maidragon. Arte por AkiZero.

Resumão sobre coisas (que parecem) nerds

Toalhas, não entre em pânico e estereótipos.

Recebi a incumbência de postar algo sobre o dia de hoje.

Bem, além de ser 25 de maio (que eu quase confundi com 25 de março), é também o Dia da Toalha (e dizem que é Dia do Orgulho Nerd também), então assunto não falta.

Toalhas

Não sei se posso dissertar muito sobre o tema de toalhas (afinal, exigiria várias referências à série Guia do Mochileiro das Galáxias), mas se tem algo que eu quero dizer é que, antes de tudo…

NÃO ENTRE EM PÂNICO

  • Quando for defender sua série favorita
  • Quando for pedir para sair com aquela garota
  • Quando chegar em uma convenção/evento e ver algo muito maneiro
  • Quando o trabalho/prova valia 10 e você só tirou 9,95

São conselhos para levar a vida – sempre pensando no estereótipo nerd (que nem é mais tão comum) do cara recluso, de óculos, que só sabe falar de tecnologia, física, ficção científica e jogos.

Aquele velho (e ultrapassado) estereótipo de nerd. Não é uma foto minha.

De qualquer maneira, minha contribuição para o dia de hoje já está feita. Se quiserem saber sobre a origem da data, podem ler aqui. Postagens sobre nerds (ou coisas comumente associadas a nerds) neste blog podem ser lidas aqui, aqui ou aqui.

Para concluir: nunca esqueça sua toalha, e lembre-se que a resposta é sempre 42.

ClaMAN

P.S.: Gostar de animes é uma nerdice, não é?

(Saenai Heroine no Sodatekata)

P.S.2: Eu realmente estava sem ideias para o que postar (fora que eu queria levar menos de 30 minutos para terminar essa postagem para poder jogar)

P.S.2: Quando você ler esta postagem, eu estarei provavelmente fazendo exercícios de matrizes e outras coisas de exatas.